Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Professor e alunos da EMESP fazem apresentações na Argentina

08 de dezembro de 2014

O professor da EMESP Tom Jobim, Hermes Jacchieri, e alunos de música de câmara foram convidados para realizar atividades artísticas e pedagógicas, entre os dias 29 de setembro e 5 de outubro,  no IUNA (Instituto Universitário Nacional de Artes), em Buenos Aires. No dia 4 de outubro, o Quarteto de cordas, formado por Renan Gonçalves (violino), Tiago de Faria Biscaro (violino), Eder Henrique Souza Assunção (viola) e Wesley Santos Sampaio (violoncelo), e o Duo, composto por Anne Caroline Feitosa (piano) e Gustavo Nunes Juventino (clarinete), fizeram uma apresentação na Rádio Nacional Clásica também localizada na capital argentina.

O convite para a participação nos eventos foi feito pelo diretor do departamento de música de câmara do IUNA, Eduardo Cazaban, e pelo duo Manos a las Obras, formado por Haydee Schvartz e Elias Gurevich, que estiveram na EMESP Tom Jobim em 2012 para realizar atividades pedagógicas.

“Quando os músicos argentinos do Manos a las Obras ministraram master classes na EMESP, o Wesley Santos apresentou uma obra que eles gostaram muito. Ainda nessa master class, um trio de alunos apresentou A História do Soldado, de Igor Stravinsky e eles também apreciaram bastante”, relata o professor.

Hermes conta que os músicos argentinos ficaram muito impressionados com o nível dos alunos da EMESP Tom Jobim. “Depois que concluíram as atividades pedagógicas na EMESP, eles me convidaram para ministrar master classes de música de câmara na Argentina. Eu sugeri levar também um grupo de alunos, preferencialmente, aqueles que estavam trabalhando o repertório do compositor Stravinsky. Sendo assim, montei um quarteto de cordas e um duo”, revela.

Os alunos da EMESP realizaram atividades pedagógicas com professores da universidade e recital no dia 2 de outubro no auditório da instituição, com obras de Carlos Guastavino, Igor Stravinski e Dimitri Shostakovich. “Como fiquei dois dias realizando atividades na IUNA, também selecionei dois grupos de alunos do IUNA  para apresentarem recital no final da semana. Acabei também tocando uma peça do compositor Shostakovich com os meus alunos do quarteto de cordas: Renan,Tiago, Eder e o Wesley”, diz Hermes.

“Nossa apresentação no auditório da IUNA foi excelente. Muitas pessoas acompanham nosso concerto, A reação do público foi ótima. Principalmente, quando tocamos as peças do Guastavino e do Gianneo, pois éramos brasileiros tocando composições de argentinos”, conta o professor.

No dia 4 de outubro, o grupo realizou ainda concerto na Rádio Nacional Clásica. O evento fez parte do Dia da Diversidade Cultural da América Latina. O clarinetista Gustavo Juventino e a pianista Anne Feitosa dos Santos iniciaram a apresentação com a obra Tonada y cueca para clarinete y piano, de Carlos Guastavino. Em seguida, Renan Gonçalves (violino), Eder Assunção (viola), Tiago Biscaro (viola) e Wesley Sampaio (violoncelo) tocaram Cuarteto criollo Nº1, do compositor Luis Gianneo. Para encerrar, os músicos argentinos Elías Gurevich, Haydée Schvartz e Sebastián de Urquiza apresentaram Fronteiras op.297, de Amaral Vieira, ao lado do violista Eder Assunção e do violoncelista Wesley Sampaio.

 

Após a apresentação na rádio, o professor Hermes destaca que os músicos locais enalteceram o desempenho dos alunos da EMESP Tom Jobim, que também ficaram satisfeitos com o resultado. “Depois do concerto e da apresentação na rádio, os alunos se sentiram muito valorizados, principalmente pelos elogios que receberam. Eles também ficaram muito satisfeitos quando ouviram a gravação da apresentação”.

Bolsista da Orquestra Jovem do Estado desde 2012 e integrante do Grupo Contemporâneo EMESP, da professora Sarah Hornsby, Tiago Biscaro, apesar de já ter realizado concertos no exterior com a Orquestra Jovem do Estado, fez sua primeira apresentação internacional com um grupo de música de câmara. “É bem diferente se apresentar com um quarteto, pois a responsabilidade é maior. Como não existe um naipe de violinos para dar cobertura, como acontece na orquestra, não podemos nunca falhar”, conta com bom humor o violinista que começou o curso de música de câmara em 2014 com o professor Hermes.

Biscaro disse ainda que ficou impressionado com a hospitalidade do público argentino. “Lembro-me que duas senhoras me falaram que ficaram emocionadas com nossa apresentação, principalmente, pelo fato de termos tocado uma peça do Gianneo, que representa muito para eles”, conclui o jovem de 25 anos, referindo-se ao carinho especial que os argentinos têm pelo compositor Luis Gianneo, que dedicou boa parte de sua vida na formação de escolas e em projetos educacionais.

 

por Marcus Vinicius Magalhães