Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Pintor tomava a realidade social como base para trabalho estético

20 de setembro de 2012

Portinari foi considerado um dos mais importantes artistas brasileiros de todos os tempos

O pintor brasileiro Cândido Portinari (1903-1962) alcançou ainda em vida reconhecimento mundial com obras que tinham como característica marcante o retrato da cultura brasileira e de seu povo. Após um tempo de maturação, o trabalho do artista passou a estar inserido no contexto do movimento a favor de uma arte moderna genuinamente nacional, do qual faziam parte os escritores Mário de Andrade e Oswald de Andrade, o compositor Heitor Villa-Lobos, entre outros. 

Nascido no interior de São Paulo, onde se iniciou como pintor ajudando na pintura da igreja da cidade de Brodósqui, foi ao Rio de Janeiro em 1918 estudar na Escola Nacional de Belas Artes. A partir disso, seguiu uma trajetória marcada por viagens ao exterior e contato com artistas, escritores e intelectuais da época.  

Uma das obras mais prestigiadas que produziu foi “Guerra e Paz” (1953-1956), um mural de grandes proporções (14 x 10m) feito para atender um pedido da ONU e que levou três anos para ser concluído. Além de possuir um forte simbolismo contra qualquer tipo de violência (foi feito pouco depois do término da segunda guerra mundial e no início da Guerra Fria, período de polarização de forças políticas e bélicas), o quadro traz referências à infância do pintor e a regiões do nordeste brasileiro.  

Desde a década de 1970, o legado de um dos maiores artistas brasileiros vem sendo resgatado e sistematizado por seu filho João Cândido Portinari, que fundou o Instituto Portinari. Ele é um forte incentivador do trabalho realizado por Peter Pas e Soledad Yaya no Portinari Duo.