Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Orquestra Jovem do Estado de São Paulo recebe o oboísta Washington Barella

28 de outubro de 2016

Nos dias 4 e 6 de novembro, a Orquestra Jovem do Estado apresenta mais um programa de sua temporada – o penúltimo do ano, dessa vez com o oboísta brasileiro radicado na Alemanha, Washington Barella. Clique aqui e compre pelo site da Ingresso Rápido.

O músico piracicabano, primeiro oboísta-solista da SWR Sinfonieorchester Baden-Baden und Freiburg e professor da Universidade de Artes de Berlim, se junta ao grupo de 90 bolsistas com idades entre 13 e 25 anos para dois concertos: na sexta, às 19h30, no Teatro do Engenho, em sua terra natal e com entrada gratuita, e no domingo, às 16h, na Sala São Paulo. Na capital, os ingressos custam de R$ 20 a R$ 40. 

Sob a batuta do diretor musical e maestro titular da Orquestra, Cláudio Cruz, eles interpretam o mesmo repertório nos dois dias. Barella que já foi definido pelo jornal americano New York Times por sua “virtuosidade exuberante”, vai solar a peça Concerto para Oboé, de Richard Strauss, que também será lembrado com a obra Don Juan, op. 20. O programa fica completo com Variações sobre um tema de Haydn, op. 56, de Johannes Brahms.

Reconhecida pela excelência no trabalho de formação de novos talentos, com prestígio do público e da crítica especializada, a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo é ligada à EMESP Tom Jobim – Escola de Música do Estado de São Paulo e da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura. Em seu quinto ano após a bem-sucedida reestruturação, o grupo segue com sua proposta pedagógica que intensifica o convite a músicos importantes no cenário internacional da música erudita.

A Orquestra Jovem do Estado tem patrocínio do Banco Itaú, Rede, do Bank Of America Merrill Lynch, da Companhia Paulista de Parcerias (CPP) do Governo do Estado de São Paulo e do escritório Machado Meyer Advogados, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura.

 

Programa:
RICHARD STRAUSS Concerto para Oboé
JOHANNES BRAHMS Variações sobre um tema de Haydn, op. 56
RICHARD STRAUSS Don Juan, op. 20 
Serviço:
Piracicaba
Data: 4 de novembro, sexta
Horário: 19h30
Local: Teatro do Engenho
Endereço: Av. Maurice Allain, 454 – Parque do Engenho Central, Piracicaba
Entrada gratuita
Duração: 60 minutos (aproximadamente)
Classificação indicativa: Livre
Acessibilidade: Sim

São Paulo
Data: 6 de novembro, domingo
Horário: 16h
Local: Sala São Paulo
Endereço: Praça Júlio Prestes, 16, Luz, São Paulo-SP
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)
Mais informações: (11) 4003-1212 – www.ingressorapido.com.br
Duração: 60 minutos (aproximadamente)
Classificação indicativa: Livre
Capacidade: 1.484 lugares
Acessibilidade: Sim

Cláudio Cruz – regente titular

Iniciou-se na música com seu pai, o luthier João Cruz. Foi premiado pela Associação Paulista de Críticos de Artes, Prêmio Carlos Gomes, Prêmio Bravo e Grammy Awards. Atuou como spalla da Osesp (1990 a 2012), foi diretor musical da Orquestra de Câmara Villa-Lobos e regente titular das Sinfônicas de Ribeirão Preto e Campinas. Regeu a New Japan Philharmonic, Hiroshima Symphony (Japão) Orquestra de Câmara de Toulouse, Northern Sinfonia (Inglaterra), a Sinfonia Varsovia, Svogtland Philharmonie (Alemanha), Jerusalem Symphony Orchestra. É regente titular e diretor musical da Orquestra Jovem do Estado, diretor artístico da Oficina de Música de Curitiba e primeiro violino do Quarteto de Cordas Carlos Gomes.

Washington Barrella – oboé

Consagrado pelo público e pela crítica especializada como um dos melhores oboístas de sua geração, Washington tem tocado nas mais renomadas salas de concerto do mundo. Foi solista com a Orquestra Sinfônica da Rádio de Munique, Sinfônica de Baden-Baden e no Brasil apresentou-se com a Orquestra Sinfônica de Campinas e com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Como camerista, realizou turnês pelos Estados Unidos, Europa, Japão e Brasil tocando com Sabine Meyer, Klaus Thunemann e Ingo Goritzki, entre outros. Barella é professor de oboé na Universität der Kunst Berlin, Alemanha, e primeiro oboísta-solista da SWR Sinfonieorchester Baden-Baden und Freiburg. 

Orquestra Jovem do Estado de São Paulo

Fundada em 1979, a Orquestra Jovem do Estado tem como principal objetivo contribuir para o aprimoramento técnico e artístico dos estudantes de música que a integram, ajudando-os a se preparar para a vida profissional. Teve como regentes titulares o maestro John Neschling, Diogo Pacheco, Bernardo Fedorowsky, Juan Serrano e João Maurício Galindo. Em 2012, integrada ao inovador projeto pedagógico da EMESP Tom Jobim, a Orquestra passou por uma total reformulação para transformá-la num projeto de excelência em formação de jovens músicos, estimulando-os a aprofundar e intensificar seus estudos e evitando a profissionalização precoce. Cláudio Cruz passa a ser o diretor musical e regente titular. Pelo novo projeto, as atividades dos 90 bolsistas incluem aulas e master classes com renomados professores e uma intensa agenda de ensaios e concertos. De 2012 pra cá realizou quatro turnês internacionais, sendo que por dois anos consecutivos esteve na Alemanha e participou dos festivais MDR Musiksommer, na região da Saxônia, e do Young Euro Classic, em Berlim, onde tocou na histórica sala Konzerthaus. Em 2014 esteve em Amsterdã, na Holanda, e se apresentou na moderna sala Muziekgebouw e na França, encantou o público do Festival Berlioz, realizado em La Côte Saint-André, cidade terra natal do compositor Hector Berlioz. No mesmo ano, a Orquestra Jovem do Estado ganhou o Prêmio CONCERTO na categoria Jovem Talento, uma iniciativa da Revista CONCERTO – principal publicação especializada em música clássica no país. Em março de 2015, sob a batuta de Cláudio Cruz, a Orquestra Jovem esteve nos Estados Unidos para duas apresentações. Em Washington, tocou no Kennedy Center, e em Nova York, foi recebida pela Juilliard School – escola nova-iorquina que está entre os três principais conservatórios de música do mundo – e se apresentou na prestigiada Alice Tully Hall. Os concertos foram um sucesso de público e da crítica especializada. A performance no Lincoln Center, inclusive, foi destaque no jornal The New York Times.

 

Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim
Com mais de 20 anos de atuação, a Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP Tom Jobim) tem como objetivo a formação dos futuros profissionais da música erudita e popular. Com um corpo docente altamente qualificado, a EMESP vem construindo um projeto pedagógico inovador, com foco no ensino de instrumento, no convívio dos alunos com grandes mestres e nas práticas coletivas (música de câmara e prática de conjunto), além de disciplinas teóricas de apoio. Em constante diálogo com as principais instituições de formação musical do Brasil e do mundo, a EMESP oferece a cada ano centenas de shows, concertos, workshops e master classes. A EMESP Tom Jobim tem em sua estrutura pedagógica a Orquestra Jovem do Estado, Banda Sinfônica Jovem do Estado, Coral Jovem do Estado e Orquestra Jovem Tom Jobim, que oferecem bolsas para alunos da Escola em fase de pré-profissionalização. Outros cursos avançados como o Ópera Estúdio e o Núcleo de Música Antiga são referência nacional. A EMESP Tom Jobim é uma escola do Governo de São Paulo gerida em parceria com a Santa Marcelina Cultura, Organização Social ligada à Secretaria de Estado da Cultura.