Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Master classes com músicos da Capella Istropolitana de Bratislava

29 de março de 2016

No dia 6 de abril, às 10h, instrumentistas da Capella Istropolitana, da cidade de Bratislava, capital da Eslováquia, ministram master classes de violino, contrabaixo, flauta, trompa e fagote na EMESP Tom Jobim.

As inscrições se encerraram às 16h do dia 1º de abril.

Robert Mareček – violino
Michal Vavro – contrabaixo
Sona  Mareckova – flauta
Jan Smutny – trompa
Nikola Ovcarovicova – fagote

A orquestra de câmara Cappella Istropolitana foi criada em 1983. Os músicos têm em comum o prazer e o entusiasmo em fazer música e tocar coletivamente em um pequeno grupo. A maioria deles são renomados solistas de câmara. O nomeCappella Istropolitana é derivado da palavra latina Istropolis – cidade no Danúbio.
A sonoridade da Capella Istropolitana associa alto nível técnico, som cultivado, expressão direta, disciplina interpretativa e um nível extraordinário de adesão ao estilo. Com base em sua alta qualidade, a Cappella Istropolitana, sob a liderança de Robert Mareček, foi nomeada Orquestra de Câmara da Cidade de Bratislava em 1991, pela Câmara Municipal da cidade eslovaca. O núcleo do conjunto consiste em 15 cordas. Além disso, há músicos regulares, de corda e sopro, que tocam para conjuntos especiais, de acordo com as necessidades de repertório. O vasto repertório da Capella Istropolitana se compõe de obras barrocas alemãs e italianas e composições românticas e clássicas do século 20 para instrumentos de corda, que são normalmente realizadas sem regente. Em casos especiais, a orquestra se apresenta em tamanho grande. Nesta dimensão, apresentou sinfonias completas de Beethoven e Brahms em Klagenfurt (Áustria); Carmen de Bizet em Atenas; Flauta Mágica de Mozart em Lisboa e Don Giovanni de Mozart na Alemanha. Desde o início da sua atividade artística, o conjunto passou a fazer parte da cena internacional de música. O grupo se apresentou em quase toda a Europa, Estados Unidos, Canadá, Japão, Coreia, China, Macau, Hong Kong, Egito, Israel, Nova Zelândia, Argentina, Peru, Uruguai e Chile. A Capella Istropolitana é regularmente convidada para realizar obras vocais de Bach, Händel, Mozart, Haydn, Beethoven, Mendelssohn, Brahms, Dvorak, Verdi (Requiem) e Britten (War Requiem), com renomados coros da Áustria, Alemanha e Suíça. A sua elevada qualidade artística também se reflete na inclusão de quartetos e quintetos de cordas de Haydn, Beethoven, Brahms, Smetana, Tchaikovsky, Prokofiev, Borodin e Verdi, em seu repertório. A orquestra está regularmente presente no Festival de Música Holstein Schleswig, Prague Spring Festival, Festival de Música de Bratislava, Festival de Musica Strasbourg, Carinthischer Sommer Villach, assim como festivais de música em Rheingau, Wiesbaden, Kloster Maulbronn, Tegernsee, Ludwigshafen, Köln, Nice, Nancy, Murten e Berna. Um grande sucesso do grupo foi a performance de 38 sinfonias de Haydn durante 11 concertos na cidade austríaca de Eisenstadt, na ocasião do 200º aniversário da morte de Haydn, em 2009. A Capella Istropolitana já se apresentou com maravilhosas orquestras, tais como Concentus Musicus, sob regência de Nikolaus Harnoncourt; Camerata Salzburg, com Heinz Holliger; Wiener Akademie, com Martin Haselböck; Orquestra Barroca de Amesterdam, com Ton Koopman; Orchestra of the 18th Century, com Frans Brüggen; Orchestra of the Age of Enlightenment, com Laurence Cummings; English Chamber Orchestra, sob a direção de Sir Colin Davis .

Há 15 anos a orquestra tem organizado concertos em memória da soprano, mundialmente famosa, Lucia Popp, em Bratislava – chamado de Hommage a Lucia Pop. Todos os anos, cantores famosos de toda a Europa são convidados a se apresentar neste evento.

Além das aparições em concertos, o conjunto está envolvido também em gravações de CD e televisão. Já lançou 120 CDs e já conquistou dois discos de platina.

Em 2013 a orquestra foi convidada pelo maestro austríaco Ralf Weikert para realizar a gravação de DVDs com obras de Bach, Haydn, Mozart, Hummel e Weber, com os solistas mundialmente famosos Daniel Ottensamer, Johannes Hinterholzer e Karl-Heinz Schütz.

É notável a colaboração da orquestra com maestros importantes, como Theodor Guschlbauer, Enoch zu Guttenberg, Jan Latham-Koenig, Andrew Parrott, Libor Pesek, Ralf Weikert, Volker Schmidt Gertenbach, além de solistas de renome, tais como Alfred Brendel, Gabor Boldoczki, Philippe Entremont, Reinhold Friedrich, Jochen Kowalski, Igor Oistrach, Otto Sauter, Fazil Say, Stefan Vladar, Thomas Zehetmair, Lidia Baich, Maurice Steger, Patricia Kopatchinskaja, Vivian Hagen, Boris Garlitsky, Philippe Bernold, Laurent Korcia, Albrecht Mayer, Sergei Nakariakov, Wenzel Fuchs, Radek Baborák, Ivan Ženatý, Olivier Charles, Antoine Tamestit, Gautier Capuçon, Emmanuel Ceysson, Sharon Kam, Marie-Pierre Langlamet, Charlotte Balzereit, Stefan Schilli, Michala Petri, Dalibor Karvay, Bob van Asperen e Michael Martin Kofler.

 

ENTRADA FRANCA