fbpx

Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Guri Santa Marcelina tem música e arte

03 de abril de 2009

Guris do polo CEU Jambeiro são os primeiros a visitar a exposição Trilhas do Desejo

Alunos do Polo Jambeiro em frente ao Itaú CulturalNa última quarta-feira, 1º de abril, 45 guris do CEU Jambeiro visitaram a exposição Trilhas do Desejo, em cartaz no Itaú Cultural da Av. Paulista. A atividade é resultado da parceria estabelecida entre a Santa Marcelina Cultura e o núcleo de educação cultural do instituto Itaú Cultural, para que os estudantes do Guri Santa Marcelina visitem a exposição.

Os alunos do polo Jambeiro foram divididos em dois grupos, cada um com um educador. O contato com a exposição durou uma hora e meia. Os educadores trabalharam com liberdade para estimular o interesse e a imaginação dos guris, que eram convidados a interagir com as obras por meio de perguntas como: “Vocês querem falar sobre qual obra?”, “O que ela te lembra?”, “Como vocês acham que é o nome dessa obra?”.

Os alunos puderam ver pinturas, fotografias, esculturas, instalações, vídeos, performances e videoinstalações produzidas por 45 artistas, de 11 estados do Brasil.

Quando o educador anunciou o término da visita, os alunos deram uma sonora demonstração de “quero mais”. O educador esclareceu as dúvidas que ainda restavam, agradeceu a presença de todos e fez um convite para que os alunos voltem sempre que possível.

Os guris deixaram o instituto contentes e satisfeitos com a atividade, que acrescentou muito para o desenvolvimento cultural de todos. “Essa é uma boa oportunidade para conhecer novos lugares”, afirmou Vitória, aluna de canto do polo Jambeiro.

As visitas continuam até o dia 07 de maio. Veja a relação completa em nossa agenda.

Trilhas do Desejo

A exposição Trilhas do Desejo é resultado do mapeamento do programa Rumos Artes Visuais 2008/2009, que selecionou 45 artistas dentre 1617 inscritos vindos de todo o país, representando 11 Estados. Exibe um caráter plural e explora a diversidade da arte contemporânea, revelando um Brasil mais urbano do que rural e deixando de lado a temática social.