Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Conservatório de Paris

28 de setembro de 2015

Alunos do Programa Guri participam, por três semanas, de atividades com músicos do Conservatório de Paris 

Entre os meses de agosto e setembro, os alunos do Guri tiveram a oportunidade de participar de várias atividades com os músicos do Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris.

O internacionalmente reconhecido Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris, fundado em 1795, forma músicos e dançarinos do mais alto nível, oferecendo ensino de música clássica, jazz e a improvisação musical, incluindo a performance, composição, pesquisa e pedagogia, buscando formar artistas criativos, independentes e comprometidos.

O Conservatório mantém uma sólida e vital parceria com a Santa Marcelina Cultura. Há vários anos tem selecionado jovens artistas-pedagogos para conduzirem projetos experimentais únicos de curto prazo, envolvendo alunos e professores do Programa Guri e EMESP – Tom Jobim. Esses projetos têm oferecido importantes trocas interculturais para todos os envolvidos.

Foi o terceiro ano consecutivo que estudantes de mestrado do Conservatório de Paris vêm ao Brasil para desenvolver um projeto exclusivo entre a escola francesa e a Santa Marcelina Cultura. Neste ano, Amaya Dominguez, Pauline Klaus e Florent Billy ficaram no Brasil por três semanas, trabalhando intensamente improvisação musical com os alunos dos polos Brooklin, CEU Casa Blanca, Jambeiro, São Mateus e Perus.

 

“Antes de chegarmos ao Brasil, decidimos manter nosso projeto mais aberto, de modo que pudéssemos não só incluir mais alunos de níveis diferentes, mas também ficar adaptáveis ​​ao contexto. Estabelecemos um cronograma de trabalho que permita as crianças se preparar para o concerto nas melhores condições possíveis, e, ao mesmo tempo, assegurar uma prática musical completa e descoberta, explica a mezzo-soprano Amaya Dominguez.

Nos polos, os músicos foram recebidos com muitos sorrisos e satisfação. “Eles ensinam e nos dão uma visão do futuro, porque muitos dos que estão aqui nesta sala também pretendem ser músicos”, diz Giovanna Gomes Valério, 10 anos, aluna de Coral, Teoria e Flauta Doce do polo CEU Jambeiro.

 

“Apesar de ter sido um desafio abordar cada criança individualmente, sem perder a perspectiva geral e os objetivos comuns, foi uma honra viver esta experiência no quadro do Guri. Tivemos muito para descobrir: curiosidade e disponibilidade das crianças, a atmosfera de confiança e de mente aberta que prevalece nas escolas, a bondade da equipe educacional, e acima de tudo, em toda parte, um verdadeiro amor para a música. Por causa de todos esses aspectos, foi com verdadeiro prazer ensinar e participar do Programa”, comentam os violinistas Pauline Klaus e Florent Billy.

 

“Foi uma experiência sensacional e muito diferente. É como ter pessoas famosas perto da gente, sabe? Eles poderiam muito bem não estar aqui, mas somos importantes para eles. É legal aprender o que eles estão nos ensinando, confessa Nathany Leme, 17 anos, aluna de Canto, Coral e Teoria do polo CEU Jambeiro.

Para a finalização dos trabalhos, os músicos reuniram alunos dos polos do Guri e alunos da EMESP – Tom Jobim para uma apresentação musical no MAC – Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, dia 12 setembro.