Santa Marcelina Cultura

MENU

Ópera Arlecchino & Balé Pulcinella

Theatro São Pedro de São Paulo abre temporada lírica com programa duplo inédito no Brasil: a ópera “Arlecchino”, de Ferruccio Busoni, e o balé “Pulcinella”, de Igor Stravinsky. Confira AQUI a versão online do programa.

Regência e direção musical do maestro norte-americano Ira Levin, direção cênica de William Pereira, coreografia de Giovanni Di Palma, participação da Orquestra do Theatro São Pedro e em parceria com a São Paulo Companhia de Dança – direção artística de Inês Bogéa.

Estreia dia 19 de agosto (sábado), às 20h. Depois, serão mais quatro apresentações – dias 21, 23, 25 e 27, sempre às 20h, exceto no domingo, que começa mais cedo, às 17h.

Ira Levin, direção musical e regência
William Pereira, direção cênica e concepção de cenário
Giovanni Di Palma, coreografia
Fábio Namatame, figurinos
Mirella Brandi, iluminação

Serviço de valet para os dias 19, 25 e 27 de agosto.

 

Repertório

Ópera “Arlecchino”, de Ferruccio Busoni

Balé “Pulcinella”, de Igor Stravinsky

Ficha Técnica

Ira Levin, direção musical
Mundialmente aclamado pela sua versatilidade musical, Ira Levin já regeu centenas de concertos e montagens de 75 óperas, além de ter um vasto repertório sinfônico. Trabalhou com os mais conhecidos instrumentistas, cantores e diretores de todo o mundo, e regeu em importantes casas de ópera e salas de concerto na Europa e nas Américas. Ira Levin gravou discos com a Sinfônica de Londres, a Orquestra Nacional da Escócia e a Orquestra Sinfônica de Norrland (Suécia). Foi maestro principal das Casas de Ópera de Bremen e Dusseldorf (1988-96, 1996-2002), o principal maestro convidado do Teatro Colón de Buenos Aires, entre 2011 e 2015, e diretor artístico e musical do Theatro Municipal de São Paulo, entre 2002 e 2005. Atualmente, trabalha como o principal maestro convidado da Ópera Nacional de Sofia, onde ele conduzirá O Anel do Nibelungo, de Richard Wagner em 2018, bem como no Teatro Bolshoi de Moscou.

William Pereira, direção cênica
Graduado em direção teatral pela ECA-USP, William Pereira estagiou em teatro lírico na English National Opera e na Royal Opera House, em Londres. Tem se destacado nas temporadas líricas e teatrais do país em espetáculos com grande repercussão de público e crítica. Entre seus principais trabalhos, estão as estreias mundiais das óperas A Tempestade, de Ronaldo Miranda, Olga, de Jorge Antunes, e Onheama e Natividade, de João Guilherme Ripper. Ganhador dos prêmios Carlos Gomes, APCA, Governador do Estado e Shell.

Giovanni Di Palma, coreografia
Considerado um dos grandes nomes do cenário dança, Giovanni Di Palma graduou-se pela Academia Nacional de Dança de Roma e, ao longo de sua carreira, participou de montagens de coreógrafos como Uwe Scholz, George Balanchine, Jirí Kylián, John Neumeier, John Cranko e Marco Goecke. Em 2000, juntou-se ao Leipzig Ballet como primeiro bailarino. Criou Romeu e Julieta (2013) para a São Paulo Companhia de Dança, para quem remontou Pássaro de Fogo (2010), Supernova (2009) e Suíte para Dois Pianos (1987).

Fábio Namatame, figurinos
Cenógrafo e figurinista, formado em Comunicação e Artes pela FAAP, tem entre os seus principais trabalhos musicais, óperas, balés e teatro de prosa. Desenhou os figurinos de My Fair Lady, West Side Story, O Rei e Eu, Evita, Cabaret, Crazy For You, Chaplin – O Musical, Antes Tarde do que Nunca e Alegria, Alegria. Tem ainda em sua trajetória espetáculos como Master Class, Uma Relação Tão Delicada, Joana Darck, Loba de Rain Ban, Paraíso Perdido, O Libertino e Vermelho, além de óperas como Bodas de Fígaro, Romeu e Julieta, O Pescador de Pérolas, Olga, Madame Butterfly e A Viúva Alegre. Recebeu dezenas de prêmios importantes como Shell, APETESP e APCA.

Mirella Brandi, iluminação
Mirella Brandi realiza projetos de iluminação cênica para companhias nacionais e internacionais de dança, teatro, óperas e shows. Como artista multimídia, pesquisa a luz como condução narrativa em projetos de cinema expandido, instalações imersivas e música visual tendo participado de vários festivais e mostras. Selecionada pelo programa Rumos Itaú Cultural, durante três anos consecutivos, para aprofundamento da pesquisa e desenvolvimento de projetos que visam a luz como linguagem e condução narrativa.

Elenco de Arlecchino

Arlequim – Vinicius Atique
O barítono estudou com Carmo Barbosa, no Brasil, e Mark Pedrotti, no Canadá. Apresentou-se nos principais teatros do país, tendo cantado obras como L’Enfant et les Sortilèges, I Puritani, La Bohème, Carmen e O Barbeiro de Sevilha. Em 2016, debutou como Silvio, em Pagliacci, e no papel-título de Don Giovanni. Em 2017, interpretou Stárek, em Jenůfa, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e estrelou o ciclo de canções Winterreise, no Theatro Municipal de São Paulo. Atualmente, se aperfeiçoa com a mezzo-soprano Dolora Zajick.

Colombina – Denise de Freitas
Artista de grande expressividade musical e cênica, ganhou prêmios como melhor cantora lírica e um APCA de melhor CD, advindos de seus 20 anos de experiência interpretando grandes papéis para a voz de mezzo-soprano nos maiores teatros do Brasil com os mais renomados maestros. Iniciou 2017 com grande sucesso de público e crítica com suas interpretações de Adalgisa na ópera Norma e da obra sinfônica Il Tramonto de Respighi.

Leandro – Giovanni Tristacci
Bacharel em música pela UFRJ, Giovanni Tristacci estudou no Conservatori del Liceu, em Barcelona, no Centre de Perfeccionamiento Placido Domingo, em Valência, e na Chapelle Musicale Reine Elisabeth, em Bruxelas. Atuou em grandes salas de espetáculo e teatros do Brasil e Europa, com destacada performance dentro do repertório operístico, sinfônico e camerístico. Atualmente, é orientado por Isabel Maresca.

Sr. Matteo del Sarto – Rodolfo Giugliani
Não faltam elogios ao sólido trabalho do barítono Rodolfo Giugliani. Em 1999, durante uma apresentação de La Traviata, recebeu excelente crítica da revista Ópera Internacional de Paris. Desde então, o barítono tem se destacado nos principais teatros do Brasil e do exterior. Se apresentou na Espanha, Chile, Itália e Áustria. Vencedor do Concurso de Canto Aldo Baldin, Concurso de Canto Bidu Sayão, Concurso de Canto Maria Callas e o Concurso de Canto Jaume Aragall.

Doutor Bombasto – Pepes do Valle
Considerado um dos mais representativos baixos-barítonos no cenário lírico brasileiro, teve como professores de canto Neyde Thomas e Rio Novello. Com uma respeitável extensão vocal, são históricas as suas atuações. Suas performances como baixo buffo são hilárias, deixando marcas impagáveis como Dr. Bartolo em As Bodas de Fígaro. Com mais de 45 óperas em seu repertório, Pepes do Valle atua nos principais teatros brasileiros. É solista permanente da Companhia de Ópera Curta, onde se apresenta em quatro espetáculos do repertório em circulação.

Abate Cospicuo – Johnny França
Vencedor do Concurso de Canto Maria Callas em 2014 e 2016, Johnny França é formado pela Academia de Ópera do Theatro São Pedro e Ópera Estúdio EMESP. Interpretou Fígaro, em As Bodas de Fígaro, e Einsenstein, em Die Flerdemaus, dirigido por Mauro Wrona e com regência de Emiliano Patarra. Sob o comando de Roberto Duarte, atuou em O Menino e o Liberdade, de Ronaldo Miranda. Participou de As Bodas de Fígaro, Bodas no Monastério e Adriana Lecouvreur, sob a batuta de Luiz Fernando Malheiro. Com regência de André dos Santos, atuou em Gianni Schicchi.

Elenco de Pulcinella

São Paulo Companhia de Dança:

Pulcinella – Diego de Paula
Pimpinella – Thamiris Prata
Prudenza – Paula Alves
Rosetta Luciana Davi
Fourbo – Yoshi Suzuki
Caviello – André Grippi
Florindo – Nielson Souza
Moça do Povo – Michelle Molina, Morgana Cappellari e Ammanda Rosa
Pequeno Pulcinella – Hiago de Castro, Bruno Veloso, Mozart Mizuyama e Vinícius Vieira

Cantores:
Denise de Freitas
Giovanni Tristacci
Vinicius Atique

Pulcinella – Diego de Paula
Natural de Suzano (SP), iniciou seus estudos em dança em 1995, no Studio Márcia Belarmino. Em 2001, foi admitido na Akademie des Tanzes, dirigida por Birgit Keil, em Mannheim (Alemanha). Em 2003, foi contratado pela Badisches Staatstheater Karlsrule, também na Alemanha, onde foi promovido solista em 2006 e primeiro bailarino em 2008, cargo que ocupou até 2011. Já dançou obras de Uwe Scholz, Jean-Christopher Maillot, Hans Van Manen, Mac Millian, Balanchine, Peter Wright, Ashton, e outros. Entrou para a São Paulo Companhia de Dança em 2011.

Pimpinella – Thamiris Prata
Natural de Santos (SP), formou-se em balé clássico pela Escola de Bailado Municipal de Santos no ano de 2002. Em 2006, participou do espetáculo O Quebra Nozes pela Cisne Negro Cia. de Dança. Ganhou medalha de ouro no Festival de Dança de Joinville em 2001 e participou do Youth America Grand Prix (YAGP), em Nova York. Licenciou-se em Educação Física, em Santos, no ano de 2008. Integra o elenco da São Paulo Companhia de Dança desde 2008.

Data: 19/08/2017

Horário: 23:00

Local: Theatro São Pedro

Rua Barra Funda, 161 – São Paulo/SP

Entrada: Paga

Ingressos: R$15 a R$80

Compre o ingresso online