Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Santa Marcelina Cultura recebe reunião da ISPA Brasil

17 de outubro de 2011

Associação Internacional reúne 350 entidades artísticas de todo o mundo para fortalecer atividades culturais

Vinte e cinco gestores da área cultural de São Paulo se reuniram na sede da Santa Marcelina Cultura, na região da Luz, em São Paulo, na tarde do dia 6 de outubro.

A reunião fazia parte da agenda da International Society for the Performing Arts (ISPA), associação internacional que reúne mais de 350 representantes de instituições culturais de diversos países, para fomentar o intercâmbio e a troca de conhecimento no setor das “artes do espetáculo” ou “artes da interpretação”: música, dança e teatro.

No Brasil, a ISPA está em fase de fortalecimento. Por isso, a reunião contava com representantes já membros da ISPA, como a anfitriã Santa Marcelina Cultura, mas era aberta a representantes de instituições que ainda não fazem parte da associação, tendo como objetivo, entre outros, apresentar o trabalho realizado por ela e convidar novas organizações a se filiarem.

Entre organizações já integrantes da ISPA, estavam presentes o British Council, o SESC-SP, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, a Borandá, Aymberê Produções, entre outros. Entre as convidadas, estavam gestores da Academia Livre de Música e Artes (Alma), Cia Teatral BR 116, Cultura Artística, Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, Doutores da Alegria, Instituto Abril, Instituto de Cultura Contemporânea, Interarte, Orquestra Sinfônica de Campinas e Virada Cultural.

Reunião e palestra
Paulo Zuben, Diretor Artístico-Pedagógico da Santa Marcelina Cultura, Organização Social responsável pela gestão da EMESP Tom Jobim e pelo Programa Guri da Grande São Paulo junto à Secretaria de Estado da Cultura, abriu a reunião. Lucimara Letelier, integrante brasileira do quadro atual da associação, como parte do Comitê de Desenvolvimento, apresentou a ISPA, seguida por Claudia Toni, consultora de música da Rádio e TV Cultura e atual representante no Conselho da ISPA. Claudia foi a primeira integrante sul-americana da Associação, em 2001.

“Eu achava que era a única que tinha enormes problemas para administrar uma orquestra [na época, era Diretora Executiva da Osesp] e buscava soluções. Resolvi então aceitar um convite para participar do Congresso e acho que 90% do que eu sei aprendi desde então”, contou ela, que incentiva a realização de reuniões da ISPA no Brasil.

“No Brasil, temos problemas graves nas instituições culturais, que só se tornaram sólidas muito recentemente. Há coisas que a gente pode aprender muito com gente de fora. Fazer essa ponte com o exterior tem esse sentido de descobrirmos novos jeitos de fazer a nossa prática profissional e, com isso, o resultado será que nosso público vai ser mais bem atendido”, defendeu.

O encontro da ISPA Brasil na sede da EMESP Tom Jobim foi o primeiro de uma série de encontros temáticos. O tema do encontro inaugural foi “o planejamento de espaços culturais”, com o convidado David Staples, Diretor da Theater Projects Consultants, empresa britânica especializada na construção de instalações de equipamentos culturais (integrante da ISPA). A participação de palestrantes internacionais em reuniões da ISPA Brasil é um apoio oferecido pelo British Council. Ao fim da palestra, foi aberto um espaço de debate entre os participantes.

O convidado para o próximo encontro da ISPA Brasil em São Paulo será a Sra. Faith Liddell, diretora do Festivals Edimburgh, instituição que reúne os 12 Festivais que acontecem na cidade escocesa, constituindo-se no maior festival do mundo. O encontro está previsto para novembro deste ano, no SESC-SP. Em janeiro, será realizado o Congresso Anual da Instituição, em Nova Iorque, EUA. Mais informações (em inglês): www.ispa.org