Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Orquestra Jovem Tom Jobim faz releitura do antológico disco ?Elis & Tom? em concertos na capital e Jacareí

20 de outubro de 2015

 Sob a regência de Tiago Costa, grupo apresenta na íntegra o disco que reuniu dois dos maiores nomes da música popular brasileira e que foi gravado em 1974 em Los Angeles, nos EUA; Apresentações acontecem dia 24, no Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer e 25, no Teatro Ariano Suassuna, em Jacareí, com repertório que inclui os clássicos “Águas de Março”, “Corcovado”, “ Chovendo na Roseira” e “Retrato em Branco e Preto” 

Dando continuidade à sua temporada, a Orquestra Jovem Tom Jobim fará nos dias 24 e 25 de outubro mais um programa bem especial. O grupo formado por bolsistas da EMESP Tom Jobim (Escola de Música do Estado de São Paulo) – instituição do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura, gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura – vai executar por completo o disco que marcou o encontro de Elis Regina com o mestre Antonio Carlos Jobim e que influenciou na formação de muitos músicos brasileiros dos últimos 40 anos. Com arranjos para orquestra de Luca Raele, Ruriá Duprat, Fernando Correa, Nelson Ayres e Tiago Costa, o grupo terá o desafio de fazer uma releitura com a sofisticação harmônica que exige as canções de Tom Jobim e companhia. 

Sob a regência do maestro convidado Tiago Costa, que ao lado dos músicos Nelson Ayres, Paulo Braga e Paulo Zuben integra o conselho artístico da orquestra, e participações especiais de Chico Pinheiro (violão e guitarra), muito aclamado nos EUA e Europa, e da jovem cantora Lívia Nestrovski, a Orquestra Jovem Tom Jobim se apresenta no sábado (24), às 21h, no Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer, e domingo (25), no Teatro Ariano Suassuna – Educa Mais, em Jacareí, no interior de São Paulo. Ambos com entrada gratuita. 

O violonista, guitarrista, compositor e arranjador Chico Pinheiro participará dos dois concertos da Tom Jobim, assim como Lívia Nestrovski. Formado pela Berklee College of Music, em Boston, nos EUA, Chico vai solar com a orquestra em Chovendo na Roseira, Inútil Paisagem, Fotografia e Retrato em Branco e Preto. Alternando entre o violão e a guitarra, ele e a orquestra ganham a voz de Lívia Nestrovski nas canções Triste, Corcovado, Só tinha de ser com você e em Brigas Nunca Mais. Reconhecido como um excepcional instrumentista e uma das novas referências da música brasileira, Chico Pinheiro já compôs e gravou em parceria com grandes bambas da música, como João Donato, José Miguel Wisnik, Cesar Camargo Mariano e Johnny Alf, incluindo jazzistas internacionais, entre eles Esperanza Spalding, Dianne Reeves e Bob Mintzer. 

Para o maestro Tiago Costa, a música de Tom Jobim tem muita força instrumental, “não é à toa que ela foi abraçada pelo jazz americano”, destaca. Sobre “Elis & Tom”, Costa diz ser um repertório que vai exigir bastante da orquestra, pois são músicas delicadas, de poucas notas e que requerem uma sustentação dos acordes e os detalhes são muito importantes, mas os bolsistas estão bem preparados. Sobre os convidados, ele completa: “o Chico consegue fazer a leitura instrumental das músicas com uma maestria e o trabalho dele tem uma forte conexão com a obra de Tom Jobim. Poder trabalhar com ele, juntamente com a Lívia, que é uma grande intérprete, é um ganho enorme para esses jovens músicos”. 

“Elis & Tom” foi gravado em 1974 nos estúdios da MGM, em Los Angeles, nos Estados Unidos – e lançado no mesmo ano – com arranjos de César Camargo Mariano, que na época era casado com Elis Regina e que por muitos anos atuou como diretor musical, produtor e arranjador da cantora, considerada como uma das maiores vozes da Música Popular Brasileira. 

Ligada à EMESP Tom Jobim, a Orquestra Jovem Tom Jobim passou por uma reformulação no início deste ano e dentro da nova proposta de trabalho, que visa a formação de futuros talentos, está em desenvolver e tirar proveito do enorme talento da novíssima safra de jovens músicos que a integram, com uma programação estrutura e diversificada. Novos arranjos foram incorporados ao repertório, com o foco explícito de criar desafios e colocar em primeiro plano solistas e naipes da Orquestra. Nesse mesmo espírito, esta temporada já soma alguns convidados que dividiram o palco e com a premissa de priorizar músicos que se disponham a trabalhar intensamente junto à Orquestra, participando de todo o processo de ensaios e dividindo seus conhecimentos e experiência. Em abril, o grupo foi regido por Nelson Ayres e recebeu o violinista Ricardo Herz em duas apresentações. Outra novidade deste ano é que a orquestra deixou de ter um maestro titular para intensificar, inclusive, os convites aos regentes para suas apresentações. Dessa forma, a nova direção artística acredita promover ainda mais a troca de conhecimento musical e experiências aos bolsistas, ampliando seus horizontes. Para mais informações da Orquestra Jovem Tom Jobim, acesse www.emesp.org.br.

 

Repertório – CD “Elis & Tom”:

Dança Caymmiana (suíte) – Dorival Caymmi (arr.: Tiago Costa)

Jobim Lado B (suíte) – Antonio Carlos Jobim (arr.: Tiago Costa)

Chovendo na Roseira – Antonio Carlos Jobim (arr.: Tiago Costa) – com Chico Pinheiro

Inútil Paisagem – Antonio Carlos Jobim / Aloysio de Oliveira (arr.: Nelson Ayres) – com Chico Pinheiro

Fotografia – Antonio Carlos Jobim (arr.: Tiago Costa) – com Chico Pinheiro

Modinha – Antonio Carlos Jobim / Vinícius de Moraes (arr.: Tiago Costa) – com Lívia Nestrovski

Águas de Março – Antonio Carlos Jobim (arr.: Tiago Costa) – com Lívia Nestrovski

Pois é – Antonio Carlos Jobim / Chico Buarque (arr.: Nelson Ayres) – com Lívia Nestrovski

Soneto de Separação – Antonio Carlos Jobim / Vinícius de Moraes (arr.: Luca Raele) – com Lívia Nestrovski

Por toda a minha vida – Antonio Carlos Jobim / Vinícius de Moraes (arr.: Tiago Costa) – com Lívia Nestrovski

Retrato em Branco e Preto – Antonio Carlos Jobim / Chico Buarque (arr.: Ruriá Duprat) – com Chico Pinheiro

Triste – Antonio Carlos Jobim (arr.: Nelson Ayres) – com Lívia Nestrovski e Chico Pinheiro

Só tinha de ser com você – Antonio Carlos Jobim / Aloysio de Oliveira (arr.: Ruriá Duprat) – com Lívia Nestrovski e Chico Pinheiro

Corcovado – Antonio Carlos Jobim (arr.: Luca Raele) – com Lívia Nestrovski e Chico Pinheiro

Brigas, Nunca Mais – Antonio Carlos Jobim / Vinícius de Moraes (arr.: Fernando Correa) – com Lívia Nestrovski e Chico Pinheiro

 

São Paulo – Auditório Ibirapuera

Data: 24 de outubro, sábado

Horário: 21h

Local: Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer

Endereço: Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque do Ibirapuera

(Entrada para carros pelo Portão 3)

Entrada gratuita – retirada dos ingressos na bilheteria 1h30 antes da apresentação.

Duração: 90 minutos (aproximadamente)

Classificação indicativa: Livre

 

Jacareí (SP)

Data: 25 de outubro, domingo

Horário: 19h

Local: Teatro Ariano Suassuna – Educa Mais

Capacidade: 700 lugares

Endereço: Av. Engenheiro Davi Monteiro Lino, 595, Centro, Jacareí – SP (ao lado da rodoviária)

Entrada gratuita

Duração: 90 minutos (aproximadamente)

Classificação indicativa: Livre

 

Tiago Costa – regente convidado

Pianista, compositor e arranjador vem transitando entre a música instrumental, a canção e a música orquestral. Ganhou destaque como arranjador e teve suas peças gravadas dentro e fora do Brasil com obras registradas pela OSESP e Orquestra Jazz Sinfônica. Trabalhou ao lado de inúmeros artistas de primeira grandeza da música brasileira como Maria Rita, Zizi Possi, Chico Pinheiro, Gilberto Gil, Ivan Lins e Monica Salmaso, tendo já se apresentado nos cinco continentes. Ao lado de Maria Rita participou como pianista e arranjador dos discos ganhadores do Grammy “Segundo” e “Redescobrir”. Em 2014, o show de piano e voz com a cantora foi eleito um dos dez melhores do ano pelo New York Times. Como pianista e compositor faz parte do celebrado Vento em Madeira e tem duo com o grande saxofonista Teco Cardoso.

 

Chico Pinheiro – violão e guitarra

Considerado um dos artistas mais expressivos da música brasileira contemporânea, o guitarrista, compositor e arranjador Chico Pinheiro, nasceu em São Paulo. Autodidata, começou tocando violão e piano aos 7 anos de idade e passou a atuar profissionalmente aos 15 anos. Formado pela Berklee College of Music, em Boston, Chico é hoje celebrado como excepcional instrumentista e compositor único, de extrema originalidade e maturidade, e já reconhecido por Edu Lobo, Moacir Santos, Brad Mehldau e Cesar Camargo Mariano como uma das novas referências, um novo sopro na música brasileira. Lançou os discos Meia Noite Meio Dia (Sony, 2003) – com participações de Luciana Alves, Lenine, Ed Motta, Chico César e Maria Rita –, e Chico Pinheiro (Biscoito Fino, 2005), que traz João Bosco, Luciana Alves e Tati Parra, ambos na lista dos melhores do ano dos principais jornais do Brasil. Em 2007 veio seu terceiro disco, Nova (inaugurando também o selo Buriti, 2007), este em parceria com o guitarrista e compositor americano Anthony Wilson (Diana Krall) e que recebeu excelentes críticas nos EUA, inclusive 4 estrelas na revista DOWNBEAT. Já dividiu projetos, gravações e apresentações com Rosa Passos, Luciana Souza, Dori e Danilo Caymmi, Chico César, Cesar Camargo Mariano, João Donato, Johnny Alf, Cachaíto Lopez (Buena Vista Social Club), Bob Mintzer, Dianne Reeves, Eddie Gomez, Claudio Roditi, Fleurine, Brad Mehldau, Mark Turner, Chris Potter, Esperanza Spalding, Duduka da Fonseca, entre outros. Parceiros de canções incluem Chico César, Aldir Blanc, Maysa, Paulo César Pinheiro, José Miguel Wisnik, Guile Wisnik, Paulo Neves.

 

Lívia Nestrovski – cantora

Apontada pelas revistas Marie Claire e Vogue como uma das novas vozes da música nacional, e descrita pela Polivox como uma cantora de “presença luminosa, avassaladora”, cuja voz é “uma das maiores realizações da canção brasileira contemporânea”, Lívia Nestrovski lançou os discos DUO (2012), com o guitarrista Fred Ferreira, com quem já excursionou o país e o exterior, e De Nada Mais a Algo Além (2013), aclamado disco em parceria com Arrigo Barnabé e Luiz Tatit contendo canções inéditas dos dois. 

 

Orquestra Jovem Tom Jobim

A Orquestra Jovem Tom Jobim foi criada em 2001 durante o Festival de Inverno de Campos do Jordão. O Grupo tem como objetivo o resgate de obras tradicionais de grandes compositores brasileiros, com especial dedicação à obra de Tom Jobim e à pesquisa e experimentação musical. Sua formação alia as sonoridades e a expressividade da orquestra sinfônica (cordas, madeiras e metais) com a força e o balanço da seção rítmica (piano, contrabaixo elétrico, guitarra, bateria e percussão), proporcionando-lhe uma enorme versatilidade estética. Durante esses anos, a Orquestra se apresentou com frequência com artistas de diferentes estilos da MPB e regentes convidados, entre os quais estão Lutero Rodrigues, Gil Jardim, Elza Soares, Rosa Passos, Mônica Salmaso, Chico Pinheiro, Quinteto em Branco e Preto, Germano Mathias, Dominguinhos, Hermeto Pascoal, Alaíde Costa, Nelson Ayres, Léa Freire, Arismar do Espírito Santo, Arrigo Barnabé e Zimbo Trio. A Orquestra Jovem Tom Jobim é um dos grupos de difusão e formação musical da EMESP Tom Jobim, escola do Governo do Estado de São Paulo administrada pela Santa Marcelina Cultura.