Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Músicos da Juilliard School realizam intercâmbio com alunos do Guri

04 de julho de 2012

Parceria com Santa Marcelina Cultura trouxe pela terceira vez o Quinteto de Cordas do conservatório norte-americano para aliar excelência de ensino à experiência sociopedagógica

Foram duas semanas de intensas atividades. Concertos didáticos, shows para comunidades, master classes, aulas, encontros de relacionamento, entre outros compromissos. Pelo terceiro ano consecutivo, representantes da Juilliard Shool, conceituada escola de música norte-americana, estiveram em território brasileiro para atividades junto ao Guri. O resultado do trabalho, para todos os envolvidos, foi bastante positivo.

Dessa vez, o Quinteto de Cordas da Juilliard teve à frente os jovens músicos Doori Na, Ema Sutton (violino), Jessica Garand (viola) e Andrew Roitste (contrabaixo), liderados por Claire Bryant (violoncelo), professora assistente da escola. Ela é a única que esteve por aqui nos outros anos. O restante do grupo desfruta pela primeira vez a experiência e as atrações do País.

“Me sinto honrada de ter visto essa parceria desde os primeiros momentos”, revela Claire, que assim como os companheiros de quinteto era assediada como uma popstar por alunos de diferentes faixas etárias ao final dos concertos. Foram cinco apresentações pelas séries Horizontes Musicais e Guri na Comunidade. Pouco mais de mil pessoas tiveram a oportunidade de assisti-los.

Para Claire, musicista formada pela Juilliard School, a qualidade do intercâmbio cultural com a Santa Marcelina Cultura vem evoluindo visivelmente. “Pude notar também um progresso na qualidade técnica dos alunos. O nível deles subiu em três anos, o que não é tão comum para esse período de tempo”, avaliou. “Alguns deles acompanhei desde o primeiro ano. É muito bom saber que eles continuam tocando, amando música, além de estarem alcançando um nível superior”.

Um dos principais objetivos dessa parceria é reunir a excelência de ensino musical da Juilliard School com a experiência sociopedagógica que o Programa Guri desenvolve desde 2008. A ação está inserida dentro de uma proposta atual da Santa Marcelina Cultura de agregar ao portfólio de parcerias instituições internacionais de renome no mundo da música (ver matéria).

Para o coordenador pedagógico do Guri Ricardo Apezzato, essa experiência é uma via de mão dupla que enriquece a formação dos jovens brasileiros e dos músicos da Juilliard. “É uma ótima oportunidade para os alunos da Orquestra de Cordas ensaiar e se apresentar com músicos de uma instituição que é referência mundial”, diz. “Eles se espelham naqueles profissionais”.

A percepção de que as duas partes ganham com o trabalho é compartilhada pelos integrantes do quinteto. “Estou amando tocar com esses adolescentes. Eles têm muita energia, é impressionante. É um grande aprendizado”, observou a violinista Emma Sutton, 25, formada pelo Instituto de Música de Cleveland.

O violinista Doori Na, 21, que já tem no currículo uma gravação com o famoso jazzista Chick Correa, disse que foi “inspirador” ver os Guris com tanta vontade de aprender e tocar. “Estar aqui me lembrou dos motivos pelos quais escolhi fazer música”, comentou. “Foi muito interessante vê-los nesse processo. Eles estão tão empolgados que não sabem nem como expressar esse sentimento, mas dá para ver na expressão corporal ou na hora em que eles aceleram o ritmo da música”.

Para o diretor artístico-pedagógico da Santa Marcelina Cultura Paulo Zuben, os adolescentes do Programa são impactados culturalmente ao entrar em contato com músicos estrangeiros. “Existe uma transformação cultural nesse relacionamento”, disse ele em entrevista à rádio Cultura. “É positivo também para a autoestima deles saber que estão falando com pessoas que vem da principal escola de música norte-americana”, analisou.

Zuben ainda frisou a importância de se utilizar a metodologia e a visão artística da Juilliard School como referência nos projetos artístico-pedagógicos do Guri.

Próximos passos

Em julho, o regente do conservatório norte-americano George Stelutto virá a São Paulo para dar aulas aos estudantes dos grupos, o que resultará em duas apresentações com a Orquestra Sinfônica, uma no CEU Inácio Monteiro e outra no Grande Auditório do Masp. No segundo semestre, alunos do Guri vão a Nova Iorque conhecer a escola e os professores da Juilliard.