Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Master Class com o flautista Ricardo Kanji no dia 25 de novembro

18 de novembro de 2009

O professor de flauta da Tom Jobim – Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP) Ricardo Kanji concede no dia 25 de novembro, quarta-feira às 10h no auditório da unidade Luz, master class com o tema “Períodos barroco e clássico: articulação, acentuação, expressão, ornamentação e retórica”.

As inscrições para a master class, abertas a estudantes de flauta, canto ou outros instrumentos, podem ser feitas diretamente na secretaria pedagógica da unidade Luz da EMESP (Largo General Osório, 147 – 2° andar), ou pelo site da escola: entre na seção Contato e escolha "Master Class: Ricardo Kanji" em área de interesse.

Ricardo Kanji – O flautista e regente Ricardo Kanji, vencedor, ao lado da cravista Rosana Lanzelotte, do prêmio Bravo 2009 como Melhor Gravação do Ano com o CD Neukomm no Brasil, especializou-se na interpretação da música barroca e clássica ao longo dos 25 anos de sua estada na Holanda. Foi professor no renomado Conservatório Real de Haia de 1973 a 1995 e diretor artístico da orquestra Concerto Amsterdam de 1991 a 1996. É membro da Orquestra do Século XVIII, dirigida por Frans Brüggen, desde sua fundação em 1980.

Desde seu retorno ao Brasil, em 1995, atua no meio musical brasileiro como concertista, regente, professor e luthier. Como regente, apresentou-se com orquestras e coros por todo o país. Criou, em 1997, o Coro e Orquestra Vox Brasiliensis, conjunto com o qual se dedicou, como diretor artístico, ao projeto História da Música Brasileira, que resgatou,com uma série de programas de televisão e CDs, a rica e desconhecida produção musical brasileira. Por este trabalho foi premiado como o melhor regente de 1999 pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte).

Tem difundido a música colonial brasileira no Brasil e na Europa, como regente convidado na Holanda, Bélgica, Portugal, França e Polônia. Em novembro de 2006 dirigiu a ópera Don Pasquale, de Donizetti, na Holanda, Bélgica e Polônia, numa produção do Teatro de Ópera de Cracóvia, que será repetida na Europa em 2009.