Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Homenagem a Ayrton Pinto

19 de novembro de 2009

Homenagem da Tom Jobim – EMESP a Ayrton Pinto, falecido na manhã de 17 de novembro de 2009 em São Paulo.

O professor do Festival

No Festival de Inverno de Campos do Jordão, muitos professores fizeram e continuam fazendo história. Mas se existe um professor que simboliza a prática pedagógica no Festival, sem dúvida, é o professor Ayrton Pinto. Ele entrou em cena com o início das atividades com os bolsistas, em 1973. Nunca esteve diante dos holofotes, mas teve importância decisiva no Festival, como aquele que mais atuou como coordenador pedagógico.
Carioca, Ayrton estudou no Conservatório Brasileiro de Música, formando-se com destaque em violino e piano. Uma bolsa de estudos propiciou que fosse aperfeiçoar-se no Conservatório de New England, nos EUA, onde foi orientado por Richard Burgin, então spalla e regente associado da Orquestra Sinfônica de Boston. Mais tarde, atuou nesta orquestra como violinista, pianista e solista, entre 1959 e 1974. Ao mesmo tempo, foi diretor da All Newton Music School e violinista principal em diversos conjuntos de câmara.
Provavelmente, foi na Sinfônica de Boston que Ayrton conheceu e estreitou relações com o maestro Eleazar de Carvalho, que o convidou a retornar ao Brasil e ser spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, em 1973. Simultaneamente, passou a colaborar com o maestro no Festival, como um de seus mais importantes parceiros na construção de um evento de prestígio internacional, que fosse também um espaço de rico e intenso aperfeiçoamento para jovens músicos. Mesmo quando Eleazar se afastou definitivamente da direção do Festival, Ayrton continuou integrando várias equipes de coordenação. Assim, esteve ao lado de Lutero Rodrigues e também de Aylton Escobar.
Paralelamente à sua atuação como artista e como coordenador pedagógico do Festival de Campos do Jordão, Ayrton Pinto foi durante muitos anos professor de violino do Instituto de Artes da Unesp, obtendo o título de livre-docente. Seja na universidade, em aulas particulares ou nos festivais, participou da formação de toda uma geração de músicos brasileiros.

Texto e foto retirados do livro “Música nas Montanhas: 40 anos do Festival de Inverno de Campos do Jordão”, lançado em julho de 2009 pela Santa Marcelina Cultura.
Foto: Agência Estado