Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Um ano para ficar na memória

19 de dezembro de 2012

Cada um dos 300 alunos que passaram pelos sete grupos musicais em 2012 terão muita coisa para contar. Foram 43 concertos, quatro séries musicais, três turnês, gravação de CD, especial de fim de ano, intercâmbios internacionais e muitas aulas, master classes e ensaios que possibilitaram uma vivência musical única.

“Foi um ano intenso e muito bom em todos os aspectos”, conta Ricardo Appezzato, coordenador pedagógico do Programa Guri, sobre a temporada 2012 dos Grupos Infantis e Juvenis. Segundo ele, os grupos estruturaram-se e tiveram um crescimento musical significativo este ano. Para ele os alunos deram as respostas artísticas e pedagógicas esperadas, num ano repletos de importantes compromissos. 

Para chegar a esse resultado, os trabalhos começaram ainda em 2011, quando aconteceram as audições que selecionaram os alunos dos sete grupos: Coral Infanto-Juvenil, Banda Sinfônica Juvenil, Camerata de Violões Infanto-Juvenil, Orquestra de Cordas Infanto-Juvenil, Orquestra Sinfônica Infanto-Juvenil e os recém criados Coral Infantil e Banda Sinfônica Infanto-Juvenil. 

O começo dos ensaios foi logo no início do ano letivo. O primeiro dia de atividades aconteceu em 25 de fevereiro, quando os grupos conheceram os professores e toda a equipe de apoio que os acompanhariam durante o ano. Daí em diante, todos os sábados, os corredores do prédio da EMESP Tom Jobim e do polo Júlio Prestes ficaram tomados de alunos vindos de vários cantos da capital e até das cidades da Grande São Paulo como Guarulhos e Itaquaquecetuba.

Ao todo foram 32 dias de ensaios durante o ano, sendo que quatros desses encontros foram reservados para aulas e master classes com professores convidados como o violinista Emamuelle Baldini, spalla da Osesp – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo -, o violista Renato Bandel, coordenador pedagógico da EMESP Tom Jobim e o trompista Adauto Soares, criador e regente da Orquestra de Metais Lyra Tatuí, entre outros profissionais de destaque na cena musical paulista.

Instrumentos em casa
Um dos principais motivo para que os Grupos tivessem um ano produtivo foi a possibilidade de emprestar instrumentos para os alunos estudarem em casa. (veja matéria aqui). A doação aconteceu por meio de parceria com o Instituto Camargo Correa e o Banco Safra. Os acessórios para os instrumentos, tais como bocais, palhetas e correias, foram doados pela fabricante Barkley. Os instrumentos entregues pertencem a uma linha estudantil, o que, segundo Appezzato, é adequado ao nível dos alunos e eles permaneceram com os alunos durante o ano todo. Além dos instrumentos, cada aluno também recebeu mochila, uniforme de apresentação e camisetas para ensaio.

Regentes convidados
Além dos sete regentes dos grupos: Ricardo Appezzato (Orquestra Sinfônica, Banda Sinfônica Juvenil), Giuliana Frozoni (Coral Infanto-Juvenil), Aline Sardão (Orquestra de Cordas ), Albert Santos (Banda Sinfônica Infanto-Juvenil), Thales Maestre (Camerata de Violões) e Rodolfo Jonasson (Coral Infantil), três maestros foram convidados a passar uma temporada com os grupos.
Mônica Giardini, regente da Banda Jovem do Estado comandou a Banda Sinfônica Juvenil durante o primeiro semestre e o maestro e professor da Unesp Lutero Rodrigues esteve à frente da Orquestra Sinfônica no segundo semestre.
Mas coube ao professor e regente da Orquestra da Juilliard School de Nova Iorque, George Stelluto, o desafio de trabalhar a Orquestra Sinfônica para sua estreia oficial, que aconteceu no Grande Auditório do MASP em julho (veja matéria do jornal O Estado de SPaulo aqui).

Muitos concertos e viagens
Com o apoio pedagógico e estrutura oferecida, os grupos puderam realizaram durante o ano 43 concertos divididos em quatro séries: Guri na Comunidade, que levou todos os grupos a se apresentarem nos Teatros dos CEUs e em espaços da cidade de São Paulo como o Tucarena e Auditório da Faculdade Mackenzie; Guri na Praça, com quatro apresentações na Praça Victor Civita, em Pinheiros; Música e Leitura, com quatro concertos na Biblioteca de São Paulo que ofereceu como contrapartida carteirinhas de usuários e oficinas para os alunos do Guri.
Mas foi com a série Guri nas Estradas que os grupos vivenciaram suas mais marcantes experiências em turnês e apresentações em outros estados: a Camerata de Violões viajou para Uberlândia/MG e Catalão/GO (veja matéria aqui); a Orquestra de Cordas fez concerto em Curitiba/PR (veja aqui); e o Coral Infanto-Juvenil passou por Brasília/DF e Bom Jesus da Lapa/BA (saiba como foi aqui).

Especial de Fim de ano e CD
Mesmo com a agenda cheia os Grupos encontraram tempo para a montagem de um Especial de Fim de Ano numa parceria entre a Santa Marcelina e TV Cultura. O programa de uma hora, foi ao ar no último dia 23 de dezembro e contou com a participação de boa parte dos alunos dos Grupos Infantis e Juvenis. Também em dezembro, o Coral Infanto-Juvenil entrou em estúdio para gravar o primeiro CD dos Grupos, com um repertório preparado exclusivamente para o Coro.

Segundo Ricardo Appezzato, foi no quarto ano de existência dos Grupos – a Banda Sinfônica e o Coral Infanto-Juvenil foram criados em 2009 – que os alunos puderam mostrar todo o potencial e o magnífico futuro que terão pela frente.

Em novembro novas audições foram realizadas e ainda em dezembro foram divulgados os integrantes da temporada 2013 (veja a lista aqui). Agora, serão nove grupos musicais. Os atuais, acrescidos de uma Big Band e um Regional de Choro, com o objetivo de continuar o caminho de formação e aprimoramento pedagógico e artístico dos alunos de todos os polos do Guri.