Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Orquestra Jovem do Estado comemora 30 anos com concerto na Sala São Paulo

28 de outubro de 2009

Evento acontece no dia 31 de outubro às 21h com ingressos a preços populares

A Orquestra Jovem do Estado, sob regência do maestro João Maurício Galindo, faz o concerto comemorativo de 30 anos de sua criação no dia 31 de outubro, sábado às 21h, na Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16 – Luz). O grupo, que é ligado à Tom Jobim – Escola de Música do Estado de São Paulo, é formado por 70 músicos bolsistas com idade entre 14 e 22 anos. Os ingressos para a apresentação custam R$ 2,00 (meia-entrada a R$ 1,00).

No repertório do concerto o Scherzo para Orquestra de Édouard Lalo (1823-1892), Kindertotenlieder (Canções das crianças mortas), de Gustav Mahler (1860-1911), com solos da mezzo-soprano Adriana Clis, o Concerto para piano e orquestra n° 21 KV 467, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), com solos do pianista Flávio Varani, além de Brasiliana, de Camargo Guarnieri (1907-1993).

30 anos da Orquestra Jovem do Estado – Criada em 1979, após o 10° Festival de Inverno de Campos do Jordão, a Orquestra Jovem do Estado tornou-se referência pedagógica no campo da música erudita ao longo de seus 30 anos de atuação. Denominada inicialmente como Orquestra Sinfônica Juvenil do Estado de São Paulo, teve como regentes titulares o maestro John Neschling, entre 1979 e 1981, Diogo Pacheco, em 1981, Bernardo Fedorowsky, entre 1981 e 1983, Juan Serrano, entre 1983 e 1990, e desde 1990 é comandada pelo maestro João Maurício Galindo, que a integrou como violista entre os anos de 1981 e 1982.

Entre os músicos que fizeram parte da orquestra estão destacados profissionais da área musical, como os maestros Roberto Minczuk e Gil Jardim, o compositor Silvio Ferraz, os violinistas Luiz Amato e Betina Stegmann, o violista Marcelo Jaffé, o clarinetista Edmilson Nery, além de integrantes da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo como o trombonista Wagner Polistchuk, o flautista José Ananias Souza Lopes e o oboísta Arcádio Minczuk, entre muitos outros que hoje ocupam importantes postos em grupos sinfônicos do Brasil e do exterior.

O grupo é focado no desenvolvimento técnico-musical de seus integrantes, cujo nível aumenta a cada ano, contribuindo para o aperfeiçoamento do aprendizado e de suas apresentações. Por meio de repertórios de dificuldade progressiva e de concertos em locais como o Theatro São Pedro e a Sala São Paulo e eventos como o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, oferece uma formação consistente aos jovens músicos e os encaminha para a profissionalização.

Atualmente, a Orquestra Jovem do Estado tem como diretor artístico e regente titular o maestro João Maurício Galindo e como regente assistente Luis Fidelis. Ensaia três vezes por semana e apresenta um programa por mês em sua temporada regular no Theatro São Pedro.