Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Banda Sinfônica Jovem do Estado mostra diversidade do repertório para sopros

23 de março de 2012

A Banda Sinfônica Jovem do Estado inicia o ano de 2012 com uma ambiciosa proposta: mostrar ao público toda a abrangência do repertório para este tipo de formação instrumental em apenas dez meses. O Grupo convida o público a visitar os diferentes estilos e períodos que a composição para sopros engloba.

A proposta de Mônica Giardini, regente titular e diretora musical do grupo desde a sua fundação, há dezenove anos, é mostrar a diversidade do repertório para sopros.  “Quando se fala em banda sinfônica, logo se pensa em marchas para banda militar. A plateia muitas vezes não imagina que o repertório para sopros seja tão extenso: composições mais camerísticas, peças vibrantes e sinfônicas, eruditas, populares e do crossover, obras brasileiras, norte-americanas, russas, européias. A nossa ideia é que cada programa represente uma pitada deste universo”, explica a maestrina.

Ao longo do ano, os bolsistas terão a chance de se apresentar com os solistas Horácio Gouveia (piano), Matthew Thorpe (violino), Maria Angélica Cameron (viola), Maria Luísa Cameron (violoncelo), Paulo Braga (piano) e Martin Tuksa (violino).

A temporada foi organizada da seguinte forma: em abril, a Banda interpreta Dwayne Milburn e Nigel Clarke, com peças originais para banda sinfônica, além de uma obra do brasileiro César Guerra-Peixe. Em junho, o grupo apresenta Dmitri Shostakovitch, Claude Debussy e Jean Françaix: um programa desafiador para os jovens músicos, em homenagem aos aniversários de nascimento de 150 anos de Debussy e 100 anos de Françaix.  Em setembro, além de William Byrd e Gustav Holst, a Banda toca um rock progressivo sinfônico: o Concerto para piano de Keith Emerson (ex-integrante da banda dos anos 1970 Emerson, Lake and Palmer).

Em outubro, o público poderá conferir obras de Frank Ticheli, Antonín Dvo?ák e Alfred Reed, além de o Concerto para violino e sopros de Kurt Weill. A temporada encerra em dezembro com a ópera rock de Rick Wakeman, Viagem ao centro da Terra (espetáculo inspirado no romance homônimo de Júlio Verne).

“Muitas destas obras são realmente trabalhosas, requerem muita dedicação dos músicos, tanto em casa quanto nos ensaios. Estou exigente com os bolsistas, pois eles estão todos em fase de pré-profissionalização: depois da Banda Sinfônica Jovem, vão para as estantes das orquestras profissionais. Este ano, os ensaios estão dispostos de forma que conseguiremos trabalhar intensivamente nos dias que antecedem a apresentação, então teremos resultados muito bons. Para os bolsistas, interpretar este repertório complexo será um grande aprendizado. Para a plateia, será a oportunidade de conhecer o universo das composições para sopros”, conclui Mônica.

O primeiro concerto, que acontece nos dias 24 e 25 de março, traz quatro expoentes da música do século XX: Leonard Bernstein, Aaron Copland, George Gershwin e Igor Stravinsky. Será o primeiro resultado do intenso preparo da Banda Sinfônica Jovem do Estado nesta jornada pelos estilos musicais.