Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Aluno de canto barroco participa de festival no Chile

22 de maio de 2015

Ivano Fonseca, aluno do 4º ciclo de canto barroco com a professora Marília Vargas, foi selecionado para participar da Academia Internacional Teatro Del Lago no Chile. O evento Orquestra e Coro Academia Internacional – Semana Santa, que reúne musicistas de várias nacionalidades, aconteceu entre os dias 28 de março e 7 de abril na cidade de Frutillar, no sul do país.

“Descobri o evento por conta do Yuri, um amigo meu do Coral Jovem do Estado. Faltavam dois dias para acabar o prazo de inscrição, então, fiz um vídeo com o repertório exigido e enviei o link”, revela o jovem de 24 anos.

Durante o período em que esteve no país, Ivano teve a oportunidade de participar de um coro que realizou um concerto com uma orquestra no Teatro Del Lago, sob regência do maestro alemão Roland Bader e direção de coro de Robert Goestl. “Apresentamos a obra Réquiem em Ré menor, de Mozart. É uma peça super bonita, que contou com três solistas do Chile e um da Venezuela”, relata.

Além da estrutura oferecida e do contato com solistas importantes, a Academia Internacional Teatro Del Lago permite uma experiência única para aqueles que participam, não só para o aprendizado musical, mas também por proporcionar o encontro entre jovens músicos de várias partes do mundo, que trocam experiências artísticas.

Além de ser aluno de canto barroco, Ivano integra o Coral Jovem do Estado. O bolsista revela que essa foi sua primeira experiência profissional fora do país. “Foi maravilhoso, pois com essas experiências acabamos tendo outras visões das coisas, tanto musicalmente como por ter contato com músicos de outros países e outras culturas”.

Natural de São José dos Campos, Ivano acredita que está na melhor fase de seu início profissional. Nesse sentido, o jovem ressalta que a EMESP Tom Jobim oferece a estrutura necessária para seu crescimento profissional. “A EMESP me abriu as portas. Quando comecei a estudar canto barroco, era um pouco tímido, mas com o passar do tempo, comecei a me apegar às aulas e a tudo o que a escola nos proporciona, desde a oportunidade de participar de master classes e recitais, quanto de se apresentar em importantes salas de concerto, pelo Coral Jovem do Estado e pelo Encontro de Música Antiga”, afirma.

O jovem também destaca as aulas com a professora Marília Vargas. “Além de me ajudar tecnicamente, a Marília é diferenciada de todos os professores que eu já tive, pois realmente cuida do aluno como se fosse um filho. Ela é exigente, cobra para que estudemos bastante, acompanha nosso desenvolvimento, aponta nossas falhas e se coloca à disposição para nos ajudar. Eu sempre serei grato a ela por tudo o que me ensinou”, completa.

 

por Marcus Vinicius Magalhães