Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Um mundo de aprendizado

28 de outubro de 2015

Políticas Públicas, Audiovisual, Acessibilidade, Cultura Indígena, Jogos teatrais e Conexão Cultural foram os temas apresentados nos encontros que integram o projeto de intercâmbios entre polos do Guri. São mais de 20 polos envolvidos em atividades que acontecem de 21 de setembro a 17 de novembro.  

A proposta é potencializar os múltiplos conhecimentos dos profissionais que compõem as equipes de polos, promovendo a troca de saberes com alunos e alunas, definindo as atividades sociopedagógicas de acordo com o tema escolhido. Nesses encontros, são apresentados os trabalhos desenvolvidos por polos que abordaram uma temática em comum. 

 

No Polo CEU Jambeiro, que trabalhou o tema Audiovisual, os alunos apresentaram um vídeo, parodiando o filme Psicose (1960), de Alfred Hitchcock. “Os alunos envolvidos tentaram ao máximo aproveitar e produzir nos encontros.  Demos autonomia e, ao mesmo tempo, embasamento para que os próprios alunos planejassem e executassem as atividades. Também fizemos uma “sessão pipoca” para que todos conhecessem o filme original. Realizamos oficinas, cujo objetivo era mostrar como as produções cinematográficas foram evoluindo. Além do mais, houve também a visita monitorada ao MIS – Museu da Imagem e do Som, que contribuiu significativamente  para a  elaboração do trabalho”, explica a monitora do Polo CEU Jambeiro Tabata Cristina Silva.   

Para Kathleen Natalia da Silva Caetano, 13 anos, aluna do Polo CEU Parque Veredas e integrante da Camerata de Violões Infanto-Juvenil, dos Grupos Infantis e Juvenis do Guri, o maior aprendizado do intercâmbio foi a integração que a atividade proporcionou. “Aprender a ouvir os outros e trabalhar em grupo foi, sem dúvida, o que eu mais gostei. Descobri novos talentos no meu grupo e também me descobri”, analisa. 

 

A professora dos Polos CEU Parque Veredas e AME Osasco Fabiana Pereira, que leciona Canto, Canto Coral e Iniciação Musical, ficou encantada com o resultado final. “O que achei mais interessante foi que, os alunos dos cursos mais avançados, ficavam até mais tarde para ajudar os mais novos. No total, foram 76 alunos envolvidos nas atividades. Eles gostaram tanto que formaram grupos de estudos. Não imaginava que fosse tomar esse rumo”, comenta. 

Já Andrea Sabryna da Silva, aluna do Polo CEU São Rafael e integrante da Banda Sinfônica Juvenil, também sinaliza que ter tido a oportunidade de ouvir os demais foi um grande aprendizado. Mas, destaca que o principal foi sair da zona de conforto, abrir os horizontes, prestar mais atenção em outros aspectos da música e aprender a usar mais o ouvido. 

Para finalizar, mais três intercâmbios estão por vir, são eles: oficinas de artesanato (4 Estações) e Sarau Cultural, em Guararema. A última atividade de intercâmbio para este ano será, dia 17 de novembro, em uma aldeia indígena, na região de Parelheiros, zona sul de São Paulo.