Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Orquestra Tom Jobim recebe o maestro Mário Zaccaro e Nailor Proveta para duas apresentações

10 de agosto de 2015

A Orquestra Jovem Tom Jobim volta a se apresentar em São Paulo e com convidados que são nomes importantes da música brasileira. Nos dias 15 e 16 de agosto (sábado e domingo), o grupo estará no Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer e no Sesc Santos, respectivamente, sob a regência do compositor, arranjador e pianista Mário Zaccaro e na companhia do solista Nailor Proveta, que também fará a vez de maestro em três peças do programa. Na capital, a apresentação será às 21h e com entrada gratuita. Na Baixada Santista, o concerto está marcado para as 18h e os ingressos custam até R$ 17 (inteira).

Com o mesmo repertório para os dois dias, o grupo formado por bolsistas da EMESP Tom Jobim (Escola de Música do Estado de São Paulo) vai executar obras de Luiz Gonzaga (Asa Branca), Sivuca (Feira de Mangaio) e do compositor argentino Astor Piazzola (Fuga 9). Proveta fará os solos de Rosa (Pixinguinha), Choro (Noel Rosa), Baião de Lacan (Guinga) e Risco (Léa Freire), seja com seu clarinete ou saxofone. O integrante da Banda Mantiqueira também vai reger a Orquestra Tom Jobim nas canções Feira de Mangaio, de Sivuca, Pagão e Um a Zero, ambas de Pixinguinha.

O compositor Nelson Ayres também está no repertório com suas Chiquito no Frevo e Organdi e Gomalina, esta última com solos do saxofone alto de Lucas Figueiredo, integrante da Orquestra Tom Jobim e que acaba de ser aprovado pelo Conservatório de Amsterdã, considerado um dos centros mundiais de excelência em formação musical. Lucas foi selecionado após um rigoroso processo seletivo, entre provas teóricas e práticas, para o bacharelado em Jazz Performance – Saxophone. As aulas começam em setembro, mas para viabilizar os quatro anos de estudos na Holanda ele está com uma campanha de financiamento coletivo na internet para pedir doações. Clique aqui e saiba mais detalhes da campanha de arrecadação do Lucas Figueiredo.

Ligada à EMESP Tom Jobim – instituição do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura, gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura –, a Orquestra Jovem Tom Jobim instituiu, a partir deste ano, um conselho artístico integrado por Paulo Zuben, que é diretor artístico-pedagógico da EMESP e pelos maestros e arranjadores Nelson Ayres, Paulo Braga e Tiago Costa, com o intuito de promover uma renovação do grupo.

Dentro desta nova proposta, o principal objetivo da programação é desenvolver e tirar proveito do enorme talento da novíssima safra de jovens músicos que integram a Orquestra Jovem Tom Jobim, que visa a formação de futuros talentos. Novos arranjos estão sendo incorporados ao repertório, com o foco explícito de criar desafios e colocar em primeiro plano solistas e naipes da Orquestra. Nesse mesmo espírito, a temporada de concertos conta com diversos convidados, preferencialmente com músicos que se disponham a trabalhar intensamente junto à Orquestra, participando de todo o processo de ensaios e dividindo seus conhecimentos e experiência. Em abril, o grupo foi regido por Nelson Ayres e recebeu o violinista Ricardo Herz em duas apresentações. Outra novidade deste ano é que a orquestra deixou de ter um maestro titular para intensificar, inclusive, os convites aos regentes para suas apresentações. Dessa forma, a nova direção artística acredita promover ainda mais a troca de conhecimento musical e experiências aos bolsistas, ampliando seus horizontes.

Até dezembro, a Orquestra Jovem Tom Jobim fará mais quatro apresentações em espaços importantes da capital e das cidades do interior do estado, e com nomes importantes da música popular brasileira na regência e nos solos, como as cantoras Mônica Salmaso e Lívia Nestrovski. Os programas também serão distintos durante a temporada, incluindo grandes sucessos, como a releitura de Elis Regina e Tom Jobim. Para mais informações da Orquestra Jovem Tom Jobim, acesse www.emesp.org.br.

Programa:
Luiz Gonzaga – Asa Branca (Arr. Luiz Arruda Paes)
Astor Piazzola – Fuga 9 (Arr. Nelson Ayres)
Nelson Ayres – Organdi e Gomalina (solista: Lucas Figueiredo, saxofone alto)
Léa Freire – Risco (Arr. Nelson Ayres)
Pixinguinha – Pagão (Arr. Nailor Proveta)
Um a Zero (Arr. Nailor Proveta)
Sivuca – Feira de Mangaio (Arr. Nailor Proveta)
Pixinguinha – Rosa (Uma rosa para Ravel) – (Arr. Nailor Proveta)
Noel Rosa – Choro (Arr. Nailor Proveta)
Guinga – Baião de Lacan (Arr. Nailor Proveta)
Nelson Ayres – Chiquito no Frevo

Serviço:
São Paulo | Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer
Data: 15 de agosto, sábado
Horário: 21h
Local: Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer
Endereço: Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque do Ibirapuera
(Entrada para carros pelo Portão 3)
Entrada gratuita – retirada dos ingressos na bilheteria 1h30 antes da apresentação.

Santos | Sesc Santos
Data: 16 de agosto, domingo
Horário: 18h
Local: Sesc Santos – Teatro
Endereço: Rua Conselheiro Ribas, 136 – Aparecida, Santos-SP
Ingressos: R$ 17 (inteira), R$ 8,50 (meia), R$ 1 (comerciário Sesc)

Mário Zaccaro – regente convidado
Considerado um dos maiores regentes corais e sinfônicos em atividade na cena musical brasileira, o regente, compositor, arranjador e pianista Mário Zaccaro destaca-se pela sua versatilidade tanto na área popular como na erudita, estando à frente de inúmeros trabalhos em várias áreas e estilos musicais. É professor de Teoria, Harmonia e Percepção Musical, tendo lecionado durante anos na Escola Municipal de Música. Atualmente, desenvolve um trabalho com o Coral do Club Athlético Paulistano e com o Coral Juvenil do Colégio Etapa.

Nailor Proveta – saxofone e clarinete
Natural de Leme, no interior de São Paulo, o saxofonista, clarinetista e regente é considerado um dos principais músicos do Brasil. Já tocou com Milton Nascimento, Gal Costa, Edu Lobo, Raul Seixas, Guinga, Jane Duboc, Joyce, César Camargo Mariano, Maurício Carrilho, Yamandú Costa, entre outros. O musicista também se apresentou com artistas internacionais como, Joe Wiiliams, Anita O’Day, Bobby Short, Benny Carter, Natalie Cole, Ray Conniff e Sadao Watanabe. Atua intensamente nos estúdios de gravação como instrumentista e arranjador.

Orquestra Jovem Tom Jobim
A Orquestra Jovem Tom Jobim foi criada em 2001 durante o Festival de Inverno de Campos do Jordão. O Grupo tem como objetivo o resgate de obras tradicionais de grandes compositores brasileiros, com especial dedicação à obra de Tom Jobim e à pesquisa e experimentação musical. Sua formação alia as sonoridades e a expressividade da orquestra sinfônica (cordas, madeiras e metais) com a força e o balanço da seção rítmica (piano, contrabaixo elétrico, guitarra, bateria e percussão), proporcionando-lhe uma enorme versatilidade estética. Durante esses anos, a Orquestra se apresentou com frequência com artistas de diferentes estilos da MPB e regentes convidados, entre os quais estão Lutero Rodrigues, Gil Jardim, Elza Soares, Rosa Passos, Mônica Salmaso, Chico Pinheiro, Quinteto em Branco e Preto, Germano Mathias, Dominguinhos, Hermeto Pascoal, Alaíde Costa, Nelson Ayres, Léa Freire, Arismar do Espírito Santo, Arrigo Barnabé e Zimbo Trio. A Orquestra Jovem Tom Jobim é um dos grupos de difusão e formação musical da EMESP Tom Jobim, escola do Governo do Estado de São Paulo administrada pela Santa Marcelina Cultura.