Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Coral Jovem do Estado abre a temporada com a cantora Lívia Nestrovski e o violonista Chico Saraiva no Auditório do Masp

19 de abril de 2016

Com repertório de música popular brasileira dedicado especialmente às palavras do compositor e linguista Luiz Tatit e de outros poetas urbanos, como Chico Buarque, José Miguel Wisnik, Moraes Moreira e Marcelo Camelo, grupo se apresenta sob a batuta do maestro titular Tiago Pinheiro

 

Em seu segundo ano após renovação do grupo artístico, o Coral Jovem do Estado, ligado à Emesp Tom Jobim – escola do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria da Cultura do Estado, sob a gestão da Santa Marcelina Cultura – abre a temporada 2016 em grande estilo, com um programa todo dedicado à música popular brasileira. Sob a regência do maestro titular Tiago Pinheiro e preparação vocal de Marília Vargas, os bolsistas terão a companhia de três convidados bem especiais: o compositor e violonista carioca Chico Saraiva, o pianista Marco Antônio Bernardo e a jovem cantora Lívia Nestrovski. A apresentação acontece neste domingo, 24 de abril, às 16h, no Auditório do Masp Unilever e o ingresso custa até R$ 20,00 (inteira). 

Para este repertório, o Coral Jovem do Estado selecionou canções de Luiz Tatit (Deu pane em São Paulo e A companheira), incluindo composições em parceria com Arrigo Barnabé (Ano Bom) e o próprio Chico Saraiva (Baião do Tomás e Lá é aqui), de José Miguel Wisnik (Laser), Chico Buarque (Joana Francesa), Marcelo Camelo (Cadê teu suín?) entre tantos outros nomes importantes. Os arranjos também são especiais e foram elaborados especialmente para esta formação, com assinaturas dos músicos Selma Boragian, Daniel Reginaldo, Wilson Alves, o chileno Nibaldo Araneda e também de Chico Saraiva e Marco Antônio Bernardo, que acompanham o Coral Jovem do Estado. 

Desde 2015, a nova metodologia de trabalho do grupo da Emesp Tom Jobim está inserida em um contexto didático e performático. Desta forma, três vertentes principais foram observadas para constituir um “tripé” artístico. A primeira concentra-se nos cantores ligados à tradição das salas de concerto e das óperas. O segundo é aquele dos que se interessam pela pesquisa e execução da música historicamente orientada, comumente chamada de música antiga. O terceiro é aquele que contém o novo ingrediente para este conjunto: a música popular. 

A partir desta premissa, o Coral Jovem do Estado tem se apresentando com diferentes formações, na maior parte dos concertos com seus quarenta cantores reunidos, mas também com formações menores em determinados programas. Do ano passado pra cá, levou ao público repertórios bem diversificados, com obras de compositores importantes e de diferentes épocas, reunindo nomes brasileiros e estrangeiros. Para 2016, promete seguir essa linha com concertos na capital paulista até dezembro.

 

Repertório:

José Miguel Wisnik Laser (arr. Selma Boragian)

Luiz Tatit e Chico Saraiva Baião do Tomás (arr. Chico Saraiva)

         Lá é aqui (arr. Chico Saraiva)

Zé Carlos Ribeiro Esperança Ribeiro (arr. Daniel Reginaldo)

                                 Faltando alguma coisa (arr. Marco Antônio Bernardo)

Itamar Assumpção e Ná Ozzetti Canto em qualquer canto (arr. Wilson Alves)

José Miguel Wisnik e Chico Buarque Embebedado (arr. Marco Antônio Bernardo)

Marcelo Camelo Cadê teu suín? (arr. Selma Boragian)

Mauro Aguiar e Chico Saraiva Araripe Ararat (arr. Chico Saraiva)

Luiz Tatit Deu pane em São Paulo (arr. Marco Antônio Bernardo)

Luiz Tatit e Arrigo Barnabé Ano Bom (arr. Marco Antônio Bernardo)

Luiz Tatit A companheira (arr. Nibaldo Araneda)

Moraes Moreira e Galvão Mistérios do Planeta (arr. Marco Antônio Bernardo)

Chico Buarque Joana Francesa (arr. Marco Antônio Bernardo)

 

Serviço:

São Paulo
Data: 24 de abril, domingo
Horário: 16h
Local: Auditório Masp Unilever
Endereço: Avenida Paulista, 1578, Bela Vista, São Paulo – SP
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Duração: 60 minutos (aproximadamente)
Capacidade: 374 lugares
Classificação indicativa: Livre

 

Coral Jovem do Estado
Formado por 40 bolsistas e ligado à Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim), o Coral Jovem do Estado foi criado em 1979 durante o 10° Festival de Inverno de Campos do Jordão.  Ao longo de sua história, esteve sob a regência de Bruno Wyzuj, Jonas Christensen, Diogo Pacheco, Victor Gabriel, Marcos Leite, Daltson Takeuti, Juan Serrano, Martha Herr, José Ferraz de Toledo e Naomi Munakata, sempre ao lado das mais importantes orquestras sinfônicas e conjuntos instrumentais do Estado. Tem como finalidade principal contribuir na educação e desenvolvimento de seus integrantes, aprimorando seu nível técnico e artístico para que se tornem os futuros profissionais da área. O Coral é um dos grupos de difusão e formação musical da EMESP Tom Jobim, escola do Governo de São Paulo administrada pela Santa Marcelina Cultura.

 

Tiago Pinheiro – regente titular
Graduado clarinetista, especializou-se em canto na Berklee College of Music. Dirigiu o grupo Beijo do Coralusp que, nas décadas de 80 e 90, investiu na pesquisa de interação cênica-musical em seus espetáculos e realizou parcerias com artistas como Marlui Miranda e Gilberto Gil, além de registros fonográficos e turnês nacionais e internacionais. Foi solista em diversas obras sinfônicas,entre as quais:”Carmina Burana” de C. Orff e ”Paixão segundo São João” de J.S.Bach. Integrou o coro da OSESP entre 2000 e 2001. Foi regente titular do coral Paulistano do Teatro Municipal de São Paulo. Desde fevereiro de 2015 passa a compor a equipe artística da EMESP como regente titular do Coral Jovem do Estado de São Paulo.

Lívia Nestrovski – canto
Apontada pelas revistas Marie Claire e Vogue como uma das novas vozes da música nacional, e descrita pela Polivox como uma cantora de “presença luminosa, avassaladora”, cuja voz é “uma das maiores realizações da canção brasileira contemporânea”, Lívia Nestrovski lançou os discos DUO (2012), com o guitarrista Fred Ferreira, com quem já excursionou o país e o exterior, e De Nada Mais a Algo Além (2013), aclamado disco em parceria com Arrigo Barnabé e Luiz Tatit contendo canções inéditas dos dois.

Chico Saraiva – violão
Compositor, violonista, produtor, arranjador e professor de música, Chico Saraíva é natural do Rio de Janeiro. Em 2003, foi vencedor do 6º Prêmio Visa de MPB – Edição Compositores,  gravando o cd “Trégua” (Biscoito Fino/2003) como parte da premiação. “Trégua” apresenta canções interpretadas por grandes cantoras brasileiras permeadas por composições para violão, o disco foi considerado uma “obra-­prima” pela imprensa francesa. Chico vem ao longo dos anos se apresentando em inúmeros teatros no Brasil e também no exterior, e executando sua música ao lado de mestres como Guinga e Francis Hime.