Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Alunos do Grupo Contemporâneo EMESP são aprovados em festival na Alemanha

21 de agosto de 2015

João Luis Prado, aluno do 4º ciclo de flauta transversal com a professora Sarah Hornsby, e Arthur Nesrala foram aprovados para participar do Ensemble Academy Freiburg na Alemanha, festival administrado pela Freiburg Baroque Orchestra. João e Arthur, que fazem parte do Grupo Contemporâneo EMESP, embarcam para o Velho Continente no dia 20 de setembro.

“A professora Sarah foi um dos principais motivos por eu ter sido selecionado para o festival, pois ela sempre ressalta a importância das músicas dos séculos XX e XXI. Meu contato com ela é constante, pois sou seu aluno de flauta transversal e faço parte do Grupo Contemporâneo, do qual ela é a coordenadora”, conta João, que também é bolsista da Orquestra Jovem do Estado desde março desde ano. O flautista, de 21 anos, foi ainda bolsista da Orquestra Jovem Tom Jobim, no período de 2013 ao primeiro trimestre de 2015.

Integrante do Grupo Contemporâneo EMESP desde 2012, Arthur Nesrala, de 25 anos, teve aulas de piano na EMESP Tom Jobim entre 2005 e 2009 com o professor Cláudio Tegg. “Quando eu entrei no Grupo Contemporâneo EMESP, o coordenador era o professor Horácio Gouveia. Em seguida, o grupo contou com a chegada da professora Sarah. O que eu mais gosto na EMESP é a grande quantidade de master classes e workshops que nos são oferecidos, o que é um diferencial comparado a outras escolas de música”, conta o pianista.

Em julho desde ano, João e Arthur receberam a notícia de que tinham sido aprovados para participar do festival Ensemble Freiburg Academy, na Alemanha. As atividades, que incluem master classes e recitais, vão acontecer entre os dias 20 e 28 de setembro. Os alunos irão participar do núcleo contemporâneo e terão aulas com integrantes do Ensemble Recherche, além de participar nos concertos do Festival.  “Quando nos inscrevemos, enviamos vídeos e os nossos currículos. Ficamos muito felizes quando soubemos da aprovação. Eu tenho vontade de estudar na Alemanha, então, será uma experiência maravilhosa para mim”, revela Arthur.

 

por Marcus Vinicius Magalhães