Santa Marcelina Cultura

MENU

Coral Jovem do Estado apresenta São Paulo Maputo Salvador

O Coral Jovem do Estado apresenta o programa São Paulo Maputo Salvador no Masp Auditório, no dia 18 de novembro, e no Museu Afro Brasil, no dia 19. O repertório traz um olhar sobre a conexão musical entre o Brasil e a África por meio da produção de jovens compositores populares que vêm explorando a fundo a tradição e as novas possibilidades da música afro-brasileira.

Coral Jovem do Estado

O repertório eclético e o dinamismo das apresentações do Coral Jovem do Estado refletem uma proposta artístico-pedagógica que vai além do canto. Pensado de forma a desenvolver integralmente as habilidades dos bolsistas, o projeto trabalha não apenas a voz humana, mas também questões adjacentes de performance e interpretação vocal, como expressão corporal e sensibilidade musical. Reestruturado em 2015, com a chegada do regente titular Tiago Pinheiro e da preparadora vocal Marília Vargas, o Coral Jovem estabeleceu um importante tripé artístico. Além do fundamental repertório lírico, o grupo passou a explorar a música antiga e a música popular – incluindo a criação de um núcleo de música popular dentro do coral. Essa diversidade – aliada à oportunidade de transitar do canto barroco ao popular, ao lado de renomados solistas, arranjadores e grupos – proporciona aos jovens cantores uma formação de maior abrangência técnica e intelectual, transformando-os em artistas capazes de explorar seus corpos e vozes de forma mais criativa e precisa.

Repertório

TIGANÁ SANTANA (1982)
Vazante
[4 min]

The invention of colour
[6 min]

LENNA BAHULE (1989)
Tingarakatima
[3 min 10]

DENIS DUARTE (1977)
Omin
[3 min 40]

TIGANÁ SANTANA (1982)
Reverência
[5 min 40]

LUCIANO COSSINA (1985)
Yroko No Arê

LUCIANO COSSINA (1985)
Marafo
[3 min 40]

LUCIANO COSSINA (1985)
RENATO DANCINI (1984)
Maracutaia
[6 min 10]

ROBERTO MENDES (1956)
JOSÉ CARLOS CAPINAM (1941)
Yayá Massemba
[4 min 20]

LENNA BAHULE (1989)
Kungô
[3 min 54]

LUCIANO COSSINA (1985)
O Dia da Morte de Domingos Jorge Velho
[3 min 50]

DENIS DUARTE (1977)
Sereno
[5 min 50]

DENIS DUARTE (1977)
Marimbondo
[5 min]

LENNA BAHULE (1989)
Kundaka Kambidi
[3 min 12]

TIGANÁ SANTANA (1982)
Dembwa
[4 min 40]

 

Sobre o(a) regente

Tiago Pinheiro, regente
Graduado clarinetista, especializou-se em canto na Berklee College of Music. Dirigiu o grupo Beijo do Coralusp que, nas décadas de 80 e 90, investiu na pesquisa de interação cênica-musical em seus espetáculos e realizou parcerias com artistas como Marlui Miranda e Gilberto Gil, além de registros fonográficos e turnês nacionais e internacionais. Foi solista em diversas obras sinfônicas, entre as quais: Carmina Burana de C. Orff e Paixão segundo São João de J.S.Bach. Integrou o coro da OSESP entre 2000 e 2001. Foi regente titular do Coral Paulistano do Teatro Municipal de São Paulo. É regente titular do Coral Jovem do Estado desde fevereiro de 2015, quando iniciou uma reformulação artística no grupo.

Marília Vargas, preparação vocal
Uma das mais ativas sopranos brasileiras de sua geração, formou-se na Schola Cantorum Basiliensis (Suíça) e obteve o Konzert Diplom na classe de Christoph Prégardien, no Conservatório de Zurique (Suíça). Tem sido professora convidada de importantes festivais de música e universidades do Brasil e do mundo. Seus dois álbuns solo Todo amor desta terra e Tempo breve que passaste: Modinhas Brasileiras estão esgotados. Marília Vargas é também professora de Canto Barroco da EMESP Tom Jobim, preparadora vocal do Coral Jovem do Estado e professora da Oficina de Música Barroca da Escola Municipal de Música de São Paulo.

Lenna Bahule, regência, percussão e voz
Iniciou sua formação em música aos cinco anos tendo ingressado na Escola Nacional de Música em Maputo – Moçambique, onde nasceu. Desde 2012, radicada em São Paulo, fundamentou sua pesquisa sobre a música vocal e diferentes caminhos para o uso da voz e do corpo como instrumento musical e de expressão artística. Atualmente, além de suas apresentações solo, acabou de lançar o seu primeiro CD intitulado Nômade. Compõe também o trio vocal Zulepe, o Bahule Quartet, e é membro do grupo de dança sul-africana Gumboot Dance Brasil.

Sobre o(a) solista

Maurício Badé, percussão
Maurício Alves de Oliveira, mais conhecido como Maurício Badé, é um percussionista pernambucano que desde cedo esteve presente em ensaios, arrastões e apresentações de maracatus, caboclinhos, cocos, cirandas, afoxés e quadrilhas juninas. Entre os muitos projetos e grupos nos quais atuou estão: o Projeto Recriança, Grupo Tradição e Raça Negra, Caboclinhos Canindé, Afoxé Odolu Pandá, Grupo Daruê Malungo, Bloco Afro Àgba Imalê, Mestre Ambrósio, etc. Ministra cursos e oficinas de música e dança em diversos espaços culturais de São Paulo. É integrante da banda do Criolo desde 2011, tendo feito parte da gravação dos discos “Nó na orelha” e “Convoque seu Buda”.

Denis Duarte, percussão e voz
Músico e compositor com atuação no campo da expressão artística musical há quase 20 anos. Já compôs e gravou trilhas sonoras para importantes filmes do cinema brasileiro, como Lisbela e o Prisioneiro, de Guel Arraes, além de ter gravado violão para a cantora Elza Soares e percussão para o compositor e intérprete Lenine. Ademais, Denis Duarte é pesquisador de improvisos musicais, composição de trilhas, música para dança, manifestações populares brasileiras e poesia ritmada. Desde 2010, é músico da Escola de Dança Municipal de São Paulo.

Charles Raszl, percussão corporal
Violonista, guitarrista, arranjador, compositor, arte-educador e diretor musical. Estudou violão erudito e regência coral (EMM) e violão popular (ULM). Escreveu arranjos vocais para os grupos Canto Ma Non Presto, Coralusp e Coral SESC Itaquera, no qual atuou como regente (2000 a 2005). Gravou os CDs Siri Soprano (1999) com a cantora Joana Mariz, Nove canções (2006) com o cantor e compositor Carlos Maga e Canções Seculares, de músicas medievais e renascentistas com regência de Tiago Pinheiro. Atualmente, é integrante do Barbatuques, guitarrista e arranjador da banda LES MAGA e diretor musical dos grupos de teatro de rua Cia. Pavanelli e Cia. Do Miolo.

Tiganá Santana, violão e voz
Tiganá Santana Neves Santos é um cantor, compositor, violonista e poeta brasileiro. Iniciou os estudos de violão clássico aos 14 anos de idade. Aos 16 anos já compunha, em várias línguas africanas e europeias. Criou o seu próprio violão, que chamou de violão-tambor, com afinação, textura e disposição cordofônica próprias. Graduou-se em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Estudou as estruturas linguísticas dos idiomas kimbundu e kikongo, faladas em Angola e no Congo. Em 2010, lançou o seu primeiro CD Maçalê, que significa “o poder de orixá em mim”, contendo 12 faixas de sua autoria. Também compôs canções gravadas por Virgínia Rodrigues, que as lançou no disco Mama Kalunga, em 2015.

Juliana Ripke, piano
Juliana Ripke é mestranda em musicologia pela ECA-USP, bacharel em piano pela Faculdade Cantareira e tecnóloga em piano popular pela FASCS. Estudou piano erudito na Escola Municipal de Música de São Paulo e participou de recitais em homenagem compositores brasileiros como Osvaldo Lacerda e Camargo Guarnieri. É professora, arranjadora e pianista correpetidora do Instituto Baccarelli; é pianista do Coral Jovem do Estado; ministra aulas de piano, harmonia e arranjo, e atua no cenário da música instrumental brasileira e jazz. Tem apresentado sua pesquisa sobre tópicos afro-brasileiros em congressos nacionais e internacionais.

Luciano Cossina, roteiro
Do bairro de São Mateus, zona leste de São Paulo, iniciou seus estudos musicais aos 11 anos com violão clássico. Aos 18, apresentava-se em diversos bares de rock e música brasileira. Formou-se em Letras. Desde então, tem aprofundado suas pesquisas culturais e ampliado seu acervo de composições. O Núcleo Popular do Coral Jovem do Estado, o grupo João de Barro e o músico Zé Leônidas seguem interpretando algumas de suas canções e parcerias. Em 2015, firmou parceria com Celso Sim em seu mais recente trabalho “Tremor Essencial” com a canção Acalanto de mãe menininha.

Ana Fridman, direção cênica
Compositora, pianista e bailarina graduada em Música e Dança pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com mestrado em Composição e Performance no California Institute of the Arts e doutorado em Música pela Universidade de São Paulo (ECA/USP). A partir da dupla formação em Música e Dança, realiza trabalhos e pesquisas integrando as duas áreas, como trabalhos de direção cênica, oficinas e pesquisas que integram música movimento e criação. Atualmente é docente na Faculdade Santa Marcelina e finaliza pesquisa de pós-doutorado no Núcleo Interdisciplinar de Comunicação Sonora, NICS-Unicamp.

Data: 18/11/2017

Horário: 16:00

Local: Masp

Endereço: Av. Paulista, 1578 – Bela Vista, São Paulo – SP, 01310-200
Telefone: (11) 3251-5644

Entrada: Paga

Ingressos: R$20 e R$10 (meia-entrada)

Compre o ingresso online

#SMC2017SAMPA

Parceiros

Patrocínio Master

Patrocínio Ouro

Patrocínio Bronze

Apoio Cultural

Parceria Internacional

Apoio Institucional

Patrocínio de Programa de Instrumentos SMC

Realização