Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Segunda apresentação do Vitrine Musical no Centro Cultural Rio Verde

27 de outubro de 2009

Quarteto D’Minuto, formado por alunos da EMESP, foi a atração do projeto em 25/10

O Projeto Vitrine Musical, realizado em parceria pela Tom Jobim – Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP), o Catraca Livre e o Centro Cultural Rio Verde, recebeu em sua segunda edição, no dia 25 de outubro, o Quarteto D’Minuto, grupo formado por alunos da EMESP escolhido para representar a Escola no Festival Mendoza En Bossa, na Argentina.

Juninho Albuquerque (violão), Peter Mesquita (contrabaixo), Matheus Novaes (piano) e Gabriel Guilherme (bateria) tocaram músicas como Radamés y Pelé e O Morro não tem vez, de Tom Jobim, April Child, de Moacir Santos, Tema em 3, de Chico Pinheiro, Resposta, de Ney Conceição e A Rã, de João Donato. A apresentação durou pouco mais de uma hora e agradou à plateia, repleta de familiares e amigos dos músicos.

“Vim com minha esposa, filho e dois netos para prestigiar esse evento, que é um presente para os músicos e para o público. Esse é um ótimo programa para toda a família. A alegria que sinto agora irá permear o restante do meu dia. Meu domingo ficou mais bonito”, afirmou Clóvis Junior, pai do violonista Juninho Albuquerque.

Guga Stroeter, músico profissional e coordenador artístico do Centro Cultural Rio Verde, acredita que as parcerias entre instituições são o futuro do meio cultural. “Os modelos colaborativos, acredito, são a maneira de a cultura subsistir e ser difundida. Um dos objetivos do Vitrine Musical é fornecer uma boa condição para viabilizar o trabalho de divulgação dos grupos que aqui se apresentam. È também uma forma de registrarmos e mapearmos a produção musical da cidade de São Paulo”, explicou Guga, que considerou altíssimo o nível dos instrumentistas do Quarteto D’Minuto.

Os grupos que participam do Projeto Vitrine Musical recebem a gravação de suas apresentações no estúdio do Centro Cultural Rio Verde, que pode ser usada como instrumento de trabalho e de aprendizado. “Além da divulgação, o CD do concerto pode ajudar o aluno a se ouvir e, dessa forma, melhorar aspectos que não soam bem e se desenvolver como instrumentista”, afirmou Matheus Novaes, pianista do Quarteto D’Minuto.

Quanto à participação do grupo no Festival Mendoza En Bossa, nos dias 6 e 7 de novembro, Renata Versolato, que estudou canto popular por quatro anos na EMESP, acredita que o grupo irá representar muito bem a Escola e o Brasil. “Esse quarteto tem tudo para dar certo. A química entre eles é muito boa e o entrosamento também. Os argentinos vão ficar de queixo caído”, disse Renata.