Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Orquestra Jovem do Estado recebe pianistas japoneses

14 de outubro de 2014

A Orquestra Jovem do Estado, acompanhada dos pianistas Kyoka Minami e Atsushi Imada, se apresenta no dia 18 de outubro (sábado), na Sala São Paulo, às 21h. Os ingressos custam até R$ 10 (inteira). 

 

No domingo (19), o grupo viaja para Campinas, onde se apresenta no Teatro Municipal José de Castro Mendes, às 17h. Com o mesmo repertório e os mesmos convidados para os dois concertos, o programa traz obras de Robert Schumann e Sergei Prokofiev.

 

A primeira peça do programa é Concerto para Piano nº 1, composta em 1911 pelo russo Sergei Prokofiev, é executada em um único movimento e foi o primeiro concerto dedicado ao piano feito pelo compositor, considerado um exímio pianista.

 

A segunda peça, Concerto para Piano nº 2, também foi escrita por Prokofiev. A obra é dedica a Max Shmitgov, amigo de conservatório que se suicidou. A peça sofreu alterações em sua estrutura original, que foi perdida num incendio em 1918, e foi reescrita em 1924 para uma apresentação em Paris.

 

O concerto como um todo representa um dos maiores desafios técnicos do repertório pianístico do século XX. O programa termina com a Sinfonia nº 3 “Renana”, considerada a “mais brilhante” e “otimista” obra sinfônica de Robert Schumann.

 

Repleta de elementos populares e com um caráter melódico, de certa forma folclórico, conquistou imediatamente a admiração do público e da crítica. Schumann utiliza cinco movimentos, pouco usuais para a época, mas os movimentos 3 e 4 são relativamente curtos e  criam a ilusão de um único movimento lento.

 

Este ano, a Orquestra Jovem do Estado esteve quinze dias em turnê pela Europa. Durante este período, o grupo passou por Holanda e França e tocou em eventos importantes como o Grachtenfestival – onde se apresentou na moderna sala Muziekgebouw –, em Amsterdã, e no Festival Berlioz, em La Côte Saint-André, na região de Lyon.

 

A orquestra encantou holandeses e franceses com sua energia na execução dos repertórios e foi na terra natal do compositor Hector Berlioz que o grupo regido por Cláudio Cruz esteve à altura do desafio ao interpretar com segurança aSinfonia Fantástica de Berlioz.

 

A plateia retribuiu com longos aplausos de pé e, de brinde, dançou entusiasmada ao som de Garota de Ipanema e Aquarela do Brasil. Este foi o terceiro ano consecutivo que a Orquestra Jovem viajou para Europa – em 2011 e 2012, o grupo ligado à EMESP Tom Jobim esteve na Alemanha e também deixou ótima impressão. E até dezembro o grupo faz mais dois concertos na capital paulista, incluindo uma apresentação sob a regência do maestro David Guzmán.

 

Programa

Regência: Cláudio Cruz
 

 

Sergei Prokofiev [1891-53]
Concerto para Piano nº 1 
Concerto para Piano nº 2

 

Robert Schumann [1810-1856]
Sinfonia nº3 “Renana”

 

Serviço
Orquestra Jovem do Estado sob a regência de Cláudio Cruz
SÃO PAULO
Data: 18 de outubro, sábado
Horário: 21h
Local: Sala São Paulo
Endereço: Praça Júlio Prestes, 16, Luz, São Paulo-SP
Ingressos: R$10 (inteira) e R$5 (meia)
 

 

CAMPINAS
Data: 19 de outubro, domingo
Horário: 17h
Local: Teatro Municipal José de Castro Mendes
Endereço: Rua Conselheiro Gomide, 62, Vila Industrial, Campinas
Ingressos: Entrada franca
 

 

Cláudio Cruz (regente titular e diretor musical da Orquestra Jovem do Estado)
Iniciou-se na música com seu pai, João Cruz, posteriormente recebeu orientações de Erich Lehninger, Maria Vischnia e George Olivier Toni. Foi premiado pela APCA, Prêmio Carlos Gomes, Prêmio Bravo e Grammy Awards. Tem atuado como regente convidado na Orquestra Sinfônica Brasileira, Sinfônica Municipal de São Paulo, Sinfônica de Porto Alegre, Sinfônica de Brasília, Osesp, Orquestra de Câmara de Osaka, Orquestra de Câmara de Toulouse, Orquestra Sinfônica de Avignon, entre outras. Foi regente da Orquestra do Festival Internacional de Campos do Jordão em 2010 e 2011. Participou dos festivais da Carinthia (Áustria) e de Cartagena, onde atuou como camerista e regente convidado da Osesp. Foi diretor musical da Orquestra de Câmara Villa-lobos, regente titular das Sinfônicas de Ribeirão Preto e de Campinas e por vinte anos foi o spalla da Osesp. Atualmente, é o regente titular e diretor musical da Orquestra Jovem do Estado onde está há dois anos.

 

Atsushi Imada (piano)
Já se apresentou com a Kakegawa City Orchestra, a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Kharkov Philharmonic Orchestra (Ucrânia), Tokyo Philharmonic Orchestra, Japan Philharmonic Orchestra, entre outras. Foi premiado em concursos como V Krainev International Piano Competition for Young Pianiste, Music  Competition of Japan e Tokyo Music Competitione, entre outros. Tem como professores Nobiko Miyoshi, Claudio Soares e Kei Itoh.

 

Kyoka Minami (piano)
Estuda com Kumiko Hattori e Claudio Soares. Fez concertos com a Osaka Chamber Orchestra e com a Orquestra Sinfônica de Ribeirão. Foi premiada em concursos como 9th Sakai International Piano Competition, PTNA Piano Competition, Japan 62nd Student Music Competition e Connecticut International Young Artist Piano & Violin Competition.

 

Orquestra Jovem do Estado de São Paulo

Fundada em 1979, a Orquestra Jovem do Estado tem como principal objetivo contribuir para o aprimoramento técnico e artístico dos estudantes de música que a integram, ajudando-os a se preparar para a vida profissional. Teve como regentes titulares o maestro John Neschling, Diogo Pacheco, Bernardo Fedorowsky, Juan Serrano e João Maurício Galindo. Em 2012, integrada ao inovador projeto pedagógico da EMESP Tom Jobim, a Orquestra passou por uma total reformulação para transformá-la num projeto de excelência em formação de jovens músicos, estimulando-os a aprofundar e intensificar seus estudos e evitando a profissionalização precoce. Cláudio Cruz passa a ser o diretor musical e regente titular. Pelo novo projeto, as atividades dos 90 bolsistas incluem aulas e master classes com renomados professores e uma intensa agenda de ensaios e concertos. O grupo realizou ainda sua primeira turnê para a Europa, participando do Festival MDR Musiksommer, na Alemanha. Na temporada 2013, participou pela primeira vez do Festival Música em Trancoso. Durante o ano, dividiu o palco com grandes solistas, como as japonesas Yuzuko Horigome e Eiko Senda, o maestro francês Guillaume Bourgogne, o pianista francês Emmanuel Strosser, a pianista israelense Roglit Ishay e o clarinetista francês Romain Guyot. Foi convidada ainda para tocar no Festival Young Euro Classic, em Berlim, na Alemanha, que e é conhecido por reunir as melhores orquestras jovens do mundo. Encerrou a temporada tocando com o violoncelista Antonio Meneses na Sala São Paulo e pelo segundo ano consecutivo, esteve entre os finalistas do Prêmio Concerto, na categoria Jovem Talento, da revista especializada em música clássica.