Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Um dia no CEU

30 de junho de 2014

Funcionários do Bank of America Merrill Lynch visitam polo de ensino Guri e acompanham apresentação do Juilliard Ensemble pela série Horizontes Musicais

Era uma tarde típica de fim de outono, quando o frio já chega de mansinho a ponto de todos tirarem suas blusas e casacos do armário. Também era mais um dia de concerto dos Horizontes Musicais, o 26º da série, dessa vez no Teatro do Centro Educacional Unificado (CEU) Casa Blanca. E como atração um grupo internacional: Juilliard Emsemble, septeto formado por músicos profissionais que estudam ou já passaram pelos bancos da mais conceituada escola de música dos EUA, parceira pedagógica da Santa Marcelina Cultura.

Mas a data também tinha algo especial: a visita de funcionários do Bank of America Merrill Lynch, patrocinador dos Horizontes Musicais desde sua criação, em 2011. Acostumados à vida financeira de um dos mais importantes bancos de investimento do mundo, esses profissionais deixaram seu dia-a-dia de números, contratos e do tenso mercado de ações para entender como funciona um polo do Guri e acompanhar um concerto da série pela primeira vez.

 

O grupo, formado por dez profissionais, chegou cerca de duas horas antes do concerto e seguiu para o segundo andar do prédio cultural do CEU para conhecer as instalações e o trabalho desenvolvido pelo programa. Os alunos dos cursos sequenciais 1 e 2 os receberam com uma grande roda de conversa. Depois de um animado bate-papo, onde os alunos entenderam a rotina de uma instituição financeira e os profissionais do banco conheceram o perfil e os sonhos musicais das crianças e adolescentes que frequentam o Guri, ocorreram apresentações das classes de violino e percussão das professoras Vanessa Galvão e Maria Cláudia de Oliveira.

Para Maria Emília de Azevedo Soares e Ramalho, que trabalha na área de contratos e tesouraria do Bank of America Merrill Lynch foi incrível conhecer o programa. "A primeira boa impressão foi com a estrutura do local, do quão bem equipado é… por conta de todos os instrumentos, do nível das professoras". Maria Emília destacou a capacidade das crianças que deram um show à parte.

    

O analista de sistemas Luis Carlos Alves Sebastião, que trabalha com tecnologia da informação estava empolgado por ver crianças estudando música clássica desde pequenas. Fã de compositores como Johann Sebastian Bach e Heitor Villa-Lobos, ele falou que ficou interessado em visitar um projeto que o banco dá apoio para "abrir novos horizontes", fazendo uma brincadeira com o nome da série patrocinada por meio da Lei de Incentivo do Ministério da Cultura.

Para a aluna de violino do polo, Ivete Guimarães Matos, foi importante conhecer pessoas que contribuem para que o Guri continue existindo. "Quem sabe daqui a alguns anos a gente possa estar aqui tocando", brincou. Após a conversa todos foram acompanhar a apresentação da Juilliard Ensemble, que tinha no repertório obras de Franz Joseph Haydn, Wofgang Amadeus Mozart e Villa-Lobos entre outros. Ao final do concerto que contou com muita brincadeira com a plateia, alunos e visitantes não perderam a oportunidade de tirar uma foto ao lado dos instrumentistas internacionais.