Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Parceria entre Santa Marcelina Cultura e Doutores da Alegria amplia oportunidades de formação aos alunos da EMESP

18 de julho de 2016

Para realizar a série Música nos Hospitais de 2016, a Santa Marcelina Cultura firmou uma parceria com os Doutores da Alegria que tem por objetivo oferecer uma formação qualificada aos alunos da EMESP Tom Jobim de forma a prepará-los para realizarem apresentações musicais em hospitais.

Crédito da foto: Heloísa Bortz

Durante o primeiro semestre, os estudantes da EMESP fizeram o workshop Uma Janela Para O Outro – qualidade de comunicação na interação artística que abrangeu temáticas pertinentes ao contexto hospitalar como um novo olhar para o instrumento levando em conta o público e o espaço hospitalar, elementos fundamentais da improvisação, pesquisa de repertório, entre outros aspectos.

Voltado aos alunos a partir de 18 anos e ministrado por Thais Ferrara, Soraya Saide e Raul Figueiredo, profissionais do Núcleo de Formação da escola dos Doutores da Alegria, a atividade foi dividida em duas turmas que tiveram dez aulas cada, sendo duas delas práticas no Hospital Santa Marcelina de Itaquera.

Crédito da foto: Heloísa Bortz

“Achei excelente a EMESP e a Santa Marcelina Cultura terem dado essa oportunidade aos Doutores da Alegria. O nosso trabalho não é apenas sobre palhaço. É um trabalho sobre o olhar e a percepção, que são elementos fundamentais para qualquer artista ou qualquer pessoa”, afirma a coordenadora de formação do Doutores da Alegria, Soraya Saide.

Para Marcus Vinicius Rodrigues, de 31 anos, essa formação foi uma oportunidade para ampliar o horizonte dos músicos, principalmente, pela experiência que se adquire por meio do contato com os pacientes. É uma outra maneira de trabalhar em grupo, perceber o que a pessoa que está no hospital precisa. O que mais me marcou foi quando uma senhora, que estava numa maca do hospital, pegou na minha mão, disse que estava gostando muito da música e começou a tocar o instrumento de percussão que eu estava segurando. Foi uma interação muito especial. Essa experiência não tem preço”, revela o aluno.

Já Liliane dos Santos, de 33 anos, acredita que vivenciar a experiência de se apresentar no ambiente hospitalar faz com que o artista aprenda como transmitir para o paciente o sentimento que a música é capaz de proporcionar. “O curso foi incrível, pois nós músicos temos o hábito de nos fechar no nosso mundo. Nos concentramos muito especificamente na música. Esse curso ampliou o nosso olhar. Aprendemos a entender melhor aquele que está do nosso lado, para podermos transmitir o que sentimos internamente. Assim, vamos conseguir externar o que a música pode proporcionar”, conta.

A consultora de formação do Doutores da Alegria, Thais Ferrara, destaca a qualidade artística dos alunos da EMESP Tom Jobim. “Foi uma experiência muito forte trabalhar com esses talentosos jovens, que têm uma formação musical. Eles têm naturalmente o elemento lúdico da brincadeira, então estavam muito disponíveis para aprender. Os músicos têm seu humor próprio e seus talentos, que são propícios para este trabalho. O vento está a favor”, conta Thais Ferrara.

Entre os meses de agosto e dezembro de 2016, os alunos que concluíram o workshop ministrado pelos Doutores da Alegria realizarão 40 apresentações nos Hospitais Santa Marcelina de Itaquera, Itaim Paulista, Itaquaquecetuba, Cidade Tiradentes e APS Santa Marcelina.

por Marcus Vinicius Magalhães