Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Montagem de A Viagem a Reims celebra os 10 anos do Ópera Estúdio EMESP

06 de novembro de 2014

 O Ópera Estúdio, da EMESP Tom Jobim viaja pela Itália do início do século XIX e apresenta A Viagem a Reims, composta por Gioacchino Rossini e baseada na viagem de um grupo de aristocratas europeus até Reims para assistir a coroação do Rei da França.

 

A montagem traz a obra para o glamour dos anos XX e o público vai conferir uma divertida comédia nos dias 15 e 16 de novembro (sábado, às 20h, e domingo, às 19h), no Teatro Adamastor, em Guarulhos, e no dia 29 (sábado, 20h), no Instituto Pombas Urbanas, que fica em Cidade Tiradentes, na capital, com entrada gratuita.

 

A produção é resultado de 10 meses de trabalho do professor Mauro Wrona com os alunos do Ópera Estúdio, curso regular para cantores líricos do ciclo avançado da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim).

 

Será interpretada por 16 jovens cantores especialmente selecionados para esta difícil partitura, com o acompanhamento da Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos, sob a regência do maestro e diretor musical Emiliano Patarra, apenas nos dias 15 e 16, e com o pianista Rafael Andrade nos dias 29 de novembro e 10 de dezembro.

 

Em A Viagem a Reims, um grupo de aristocratas europeus planeja assistir a coroação do Rei da França, esperando a partida em um elegante hotel, o Giglio D´Oro, em uma estação termal, na fronteira entre a França e a Suíça.

 

A tirolesa Madame Cortese, proprietária do hotel, se esmera para que seus criados recebam muito bem estes hóspedes tão notáveis. Entre eles estão: a Condessa francesa de Folleville, louca por chapéus e pela moda; o Baron Trombonok, alemão que só pensa em música; O Capitão russo Liebeskoff, apaixonado por armas; a polonesa marquesa Melibea, Don Alvaro, nobre espanhol, o inglês Lord Sydnei, o antiquário italiano Don Profondo e o galã francês Belfiore.

 

Entre eles encontra-se também Corina, grande declamadora e mulher fatal. Lord Sydnei e Befiore disputam suas atenções. Liebeskoff e Don Alvaro são apaixonados por Melibea.

 

Vários acontecimentos sucedem neste dia programado para a viagem a Reims, local da coroação. Eis que chega a notícia de que não existem mais cavalos disponíveis para levarem as carruagens. Consternados, todos lamentam tal fato, em um dos mais conhecidos trechos, a 14 vozes, obra prima de Rossini.

 

Logo tomam conhecimento de que dentro de dois dias o novo rei dará uma grande festa em Paris, e a convite da Codessa de Folleville, todos decidem partir na manhã seguinte para a capital francesa. Trombonok organiza um grande banquete, onde propõe que cada personagem faça um brinde ao novo monarca, momento brilhante em que cada intérprete canta seu hino, em estilos característicos nacionais.

 

‘Esta divertida ópera foi escolhida para comemorar os 10 anos do Ópera Estúdio por apresentar uma complexa escritura  vocal, grande desafio para os jovens alunos”, explica o coordenador do Ópera Estúdio, Mauro Wrona.

 

O Ópera Estúdio tem  duração de dois anos, e  oferece formação completa aos alunos, inclusive aulas de técnica corporal para cantores líricos, ministradas por Laura de Souza,  e aulas de teatro, por Norma Gabriel. O trabalho realizado pelo professor Mauro Wrona com os alunos de canto lírico resulta na montagem de um espetáculo, do qual participam também cantores e músicos convidados.

 

O Ópera Estúdio já encenou Così Fan Tutte, de Mozart (em 2005), Albert Herring, de Benjamin Britten (2006), Orphée aux Enfers, de Jacques Offenbach (2007), com adaptação em português de Francisco Correa Vasques, Viva La Mamma, de Gaetano Donizetti (2008), Le Domino Noir, de Daniel Auber (2009), A Flauta Mágica, de Wolfgang Amadeus Mozart (2010), Tutto nel Mondo è Burla!, espetáculo com obras de Verdi, Puccini, Rossini e Donizzetti (2011) , As Bodas de Fígaro, composta por Mozart e Os Contos de Hoffman de Offenbach (2012), e O Morcego de Johann Strauss(2013).

 

Mauro Wrona
Atuou durante trinta anos como cantor lírico (tenor) no Brasil e na Europa, onde permaneceu durante vinte anos. De volta ao Brasil em 1997, iniciou intensa atividade na direção cênica de óperas, destacando-se nas produções das séries Ópera do Meio-Dia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (2000-01) e no Theatro São Pedro, de São Paulo (2004-07). Foi diretor cênico residente da Cia. Brasileira de Ópera, dirigida pelo M. John Neschling (2010). Laureado em regência pela Faculdade Santa Marcelina, regeu a série Ópera Café no Centro de Cultura Judaica (2008-2010). Desde 2011 dirige o Festival de Ópera do Theatro da Paz, de Belém do Pará.

 

Serviço

Ópera Estúdio da EMESP comemora 10 anos com a montagem A Viagem a Reims 
Datas: 15 de novembro (sábado), às 20h, e 16 de novembro (domingo), às 19h
Local: Teatro Adamastor
Endereço: Av. Monteiro Lobato, 734, Macedo, Guarulhos-SP
Entrada gratuita
 

 

Data: 29 de novembro (sábado), às 20h
Local: Instituto Pombas Urbanas
Endereço: Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes, São Paulo-SP
Entrada gratuita
 

 

Data: 10 de dezembro (quarta-feira), às 20h
Local: Sesc Bom Retiro
Endereço: Alameda Nothmann, 185, Bom Retiro, São Paulo-SP
Entrada gratuita
 

 

Elenco Ópera Estúdio 
Mariana Pires – Soprano (Corinna)
Wanessa Tiburcio – soprano (Corinna)
Marcela Rahal – Mezzo Soprano (Marchesa Melibea)
Laura Duarte – Soprano (La Contessa Di Folleville / Maddalena)
Flavia Albano – Soprano (La Contessa Di Folleville / Modestina)
Najla Santiago – soprano (Madama Cortese / Modestina)
Karen Stephanie – Soprano (Madama Cortese)
Murilo  Souza – tenor (Cavalier Belfiore) 
Thiago Furlan – tenor (Conte Di Libenskof / Antonio)
Wesley Rocha – tenor (Conte Di Libenskof / Antonio)
Gustavo Müller – baixo (Lorde Sidney)
Jorge Trabanco – baixo barítono (Don Profondo)
Yuri Lima – baixo (Barone Di Trombonok)
Eduardo Fujita – barítono (Don Alvaro)
Miguel  Ifeanyi – baixo (Don Prudenzio) 
Felipe Amaral – tenor (Don Luigino / Zefirino)
Rafael Andrade – Piano

 

Ficha técnica
Coordenação: Mauro Wrona
Direção cênica: Norma Gabriel e Mauro Wrona
Pianista: Rafael Andrade

Figurino: Olintho Malaquias 
Cenografia: Duda Arruk
Assistente de cenografia: Fernando Passetti
Iluminação: Mirella Brandi
Assistente de Iluminação: Marcel Masson
Video Mapping: Rodrigo Rezende
Assistente Video Mapping: Fernanda Duarte
Visagista: Rosana Rodrigues
Assistentes de visagismo: Claudia Riston 
Interpretação teatral para cantores: Norma Gabriel
Preparação corporal para cantores: Laura de Souza
Preparação vocal: Paulo Mandarino
Prática de Ópera: Mauro Wrona
Pianistas preparadoras: Adriana Gesso, Anderson Brenner e Nancy Bueno