Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Horizontes Musicais retoma concerto nos polos

31 de julho de 2013

A maior série de concertos didáticos da Região Metropolitana de São Paulo está de volta. Depois de uma parada para as férias, os Horizontes Musicais diversificam e trazem novidades como o Grupo Cupuaçu, que faz o famoso bumba-meu-boi no Morro do Querosene, a Banda de Pífanos de Caruaru e Antonio Nobrega, que fará o encerramento da série em novembro.

A série Horizontes Musicais retomou, em agosto, os concertos didáticos com muita novidade: no segundo semestre, estarão lado a lado, apresentações populares e os mais diversos estilos da música erudita. Basta dar uma olhada na programação que vai até novembro (veja a programa completa da série aqui). Estão agendados desde concertos contemporâneos como é o caso do Duo Grafiti com Roberto Bologna (percussão) e Cássia Carascoza (flauta), passando pela MPB do Garimpo Quarteto até os ritmos da cultura popular, como o bumba-meu-boi do Morro do Querosene, no Butantã.

Neste mês teremos o jazz brasileiro com o Quarteto Paulo Braga, formado pelo coordenador da EMESP Tom Jobim que dá nome ao grupo e os professores Eduardo Neves (saxofone), Edu Ribeiro (bateria) e Mário Andreotti (contrabaixo). Trio Matisse, formado por Sarah Hornsby (flauta), Gustavo Barbosa Lima (clarinete) e Hermes Jacchieri (piano), todos professores da EMESP, apresentam um repertório com obras de Ravel, Fauré e Bizet.

 Também são destaques no mês do folclore, o Grupo Cupuaçu (bumba-meu-boi) e Banda de Pífanos de Caruaru. Os dois grupos se apresentam no Polo Brooklin (veja a programação na seção eventos do site). Segundo o coordenador pedagógico e curador da série, Ricardo Appezzato, a vivência com os grupos de música popular regional é uma forma “dos alunos compreenderem melhor o universo musical brasileiro”.

Alunos da EMESP TOM JOBIM
Outro destaque será a participação dos alunos do Ópera Estúdio, marcado para acontecer em novembro. O grupo, de formação do ciclo avançado da EMESP Tom Jobim, monta todo ano importantes obras da história da música como A Flauta Mágica, As Bodas de Fígaro, ambos de Mozart e Os Contos de Hoffmann, de Offenbach. Neste ano está  prevista a montagem do Morcego de Strauss.
E para encerrar a série, que neste ano realizará 50 apresentações, 21 delas no segundo semestre, o Programa Guri convidou o músico e compositor Antonio Nóbrega, violinista e pesquisador da música popular, que formou, no final dos anos 1960, o Quinteto Armorial – grupo precursor na criação de uma música de câmara brasileira de raízes populares. Nóbrega fará o encerramento da série no dia 27 de novembro, no Memorial da América Latina. 

A série Horizontes Musicais tem patrocínio do Bank of America e apoio institucional do Ministério da Cultura, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. A realização é da Santa Marcelina Cultura, Governo do Estado e Ministério da Cultura.