Santa Marcelina Cultura

MENU

NOTÍCIAS

Fábio Cury apresenta exposição e ministra master class de fagote na EMESP

27 de novembro de 2015

Nos dias 2 e 3 de dezembro, o fagotista Fábio Cury traz para a EMESP Tom Jobim a exposição da Püchner, fabricante de instrumentos musicais, e ministrará master class de fagote.

Confira abaixo o cronograma das atividades

 

Nos dias 2 de dezembro, das 10h ao meio-dia e das 14h às 17h, e 3 de dezembro, das 10h ao meio-dia, haverá exposição dos instrumentos da marca Püchner na EMESP Tom Jobim. Além disso, será oferecido reparos gratuitos para instrumentos de todas as marcas durante o período.

 

No dia 3 de dezembro, às 14h, o professor Fábio Cury ministrará master class de fagote.

 

Püchner: sinônimo de excelênciapormais de um século 

A busca pelo mais alto nível de excelência é a premissa básica da construção dos instrumentos Püchner. Por mais de um século a firma Püchner, agora dirigida pela quarta geração da família de luthiers, tem-se dedicado, de corpo e alma, à arte de confeccionar os mais sofisticados instrumentos de madeira artesanais. O fundamento da empresa é a perícia passada de geração à geração, que se revigora ao longo do tempo com o implemento das mais modernas tecnologias.

A Püchner celebrou seu centenário de existência em 1997. Desde sua fundação,a companhia vem se dedicando constantemente à pesquisa, aperfeiçoando seus instrumentos em parceria com os mais renomados intérpretes. O trabalho consistente realizado por mais de um século faz do nome Püchner um sinônimo da mais alta qualidade profissional.

 

Fábio Cury
Fábio Cury é conhecido por seu notável ecletismo, transita desde o universo da música antiga com instrumentos históricos à vanguarda da composição contemporânea, passando pela música brasileira, pela atividade pedagógica e a pesquisa acadêmica. Tem se dedicado especialmente à divulgação da música nacional, tanto no Brasil como no exterior, esforço esse reconhecido pela APCA, que conferiu ao disco Velhas e novas cirandas: música brasileira para fagote e orquestra, o prêmio de melhor gravação de 2010. Dentro de sua produção fonográfica, cabe ainda ressaltar o álbum duplo Fábio Cury e Alessandro Santoro interpretam Bach, de 2013  –  seu primeiro registro com instrumentos de época – e Mignone por Fábio Cury: 16 Valsas para fagote solo, de 2014, lançado pelo selo SESC. Como camerista, tem discos lançados pelos selos Meridian (Inglaterra), Lindoro (Espanha) e Paulus (Brasil).

Após graduar-se na UNICAMP sob a orientação do Prof. Paulo Justi, integrou, como bolsista do DAAD, a classe de solistas do Prof. Klaus Thunemann na Escola Superior de Música e Teatro de Hannover, onde venceu o Concurso para Fagotistas, em 1993. Recebeu os títulos de Mestre em Artes pela UNICAMP e Doutor em Música pela USP.

É membro fundador da Camerata Aberta, grupo inteiramente dedicado ao repertório de nossos dias, com o qual recebeu o Prêmio APCA de melhor ensemble de música contemporânea, em 2010, e o Prêmio Bravo de melhor CD erudito de 2012 (Espelho D’Água, lançado pelo selo SESC).

Sua atividade multifacetada e a especial atenção que concede à música brasileira credenciaram-no como presença marcante não só em praticamente todos os festivais de música, séries de música de câmara como também à frente das mais prestigiosas orquestras brasileiras. Da mesma forma, já atuou como intérprete, professor e palestrante em eventos na Argentina, Panamá, Estados Unidos, Canadá, Bélgica, Eslovênia, Inglaterra, França, Portugal e China, entre outros países.

Atualmente é professor de fagote da USP e atua como fagotista solista da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo.

 

Fábio Cury é um artista Püchner e toca com o fagote modelo superior.

 

ENTRADA FRANCA