Santa Marcelina Cultura

MENU

Orquestra Jovem recebe Marcelo Lehninger em São José dos Campos

No dia 10 de novembro, a Orquestra Jovem do Estado recebe o mais proeminente jovem maestro do Brasil, Marcelo Lehninger. Atual diretor da Sinfônica de Grand Rapids, nos EUA, Lehninger comandará a Orquestra em composições de Beethoven, Bruch e Brahms. Como solista, um convidado muito especial: o violinista Erich Lehninger, pai de Marcelo Lehninger e importante figura no cenário nacional, tendo sido por muitos anos spalla da Osesp, além de fundador do Trio Brasileiro, com Gilberto Tinetti e Watson Clis.

Orquestra Jovem do Estado

Referência tanto por seu bem-sucedido plano pedagógico quanto por sua cuidadosa curadoria artística, a Orquestra Jovem do Estado é sinônimo de excelência musical no Brasil. Desde sua reformulação, em 2012, a Orquestra passou a ter uma exigente programação artística aliada a um novo plano pedagógico elaborado pela Santa Marcelina Cultura, o que ocasionou um expressivo salto de qualidade do grupo. A Santa Marcelina Cultura convidou Claudio Cruz em 2012 para assumir a direção musical e a regência principal da Orquestra, que hoje apresenta uma marcante identidade sonora, com uma forte coesão interna que permite a construção de repertórios cada vez mais desafiadores técnica e estilisticamente. Esse resultado é fruto também da abrangência das atividades pedagógicas propostas, que formam e inspiram os jovens instrumentistas. Ciente da importância da vivência internacional para a formação dos jovens músicos, a Orquestra realiza regularmente turnês no exterior. Com atuações elogiadas pelo público e crítica internacional, o grupo já se apresentou em importantes salas de concerto, como o Lincoln Center, em Nova York, o Kennedy Center, em Washington e a Konzerthaus, em Berlim – além de ter participado como orquestra residente do Festival Berlioz, na cidade natal do compositor francês, La Côte-Saint-André, interpretando a “Sinfonia Fantástica”.

Repertório

Ludwig van Beethoven
Abertura Egmont
[9 min]

Max Bruch (1838-1920)
Concerto para Violino nº 1
[24 min]

Johannes Brahms (1833-1897)
Sinfonia nº 2
[40 min]

Sobre o(a) regente

Marcelo Lehninger, regente convidado
Nascido no Brasil, Marcelo Lehninger está em seu terceiro ano como diretor musical da Sinfônica de Grand Rapids, nos Estados Unidos. Em 2018, ele trouxe a orquestra para o Carnegie Hall, a sua primeira performance no famoso local em 13 anos. Anteriormente, ele atuou como diretor musical da Sinfônica New West, em Los Angeles, na qual a Liga Americana de Orquestras lhe concedeu o Prêmio Helen H. Thompson para Diretores Musicais Emergentes. Após um bem-sucedido mandato de dois anos como maestro assistente na Orquestra Sinfônica de Boston, Lehninger atuou como maestro associado por mais três anos. A temporada 2018-19 inclui estreia com a Sinfônica de Princeton e a Orquestra Sinfônica Yomiuri Nippon, em Tóquio, e retorna às Orquestras Sinfônicas do Hawaii, Portland e Kyushu, bem como a Orquestra Sinfônica Brasileira e a Filarmônica de Minas Gerais. Na temporada 17-18, Lehninger estreou com a Orquestra Nacional do Capitólio de Toulouse, as Sinfônicas de Charlotte e Tucson, e retornou para a Sinfônica da Carolina do Norte, Filarmônica de Rochester e a Filarmônica da Eslovênia, que ele conduziu em turnê para Viena. Antes de dedicar a sua carreira à regência, Lehninger estudou violino e piano. Possui mestrado pelo Instituto de Maestros do New York’s Bard College, onde estudou regência com Harold Farberman e composição com Laurence Wallach. Também são seus mentores Kurt Maser, Leonard Slatkin e Roberto Tibiriçá. Cidadão duplo do Brasil e da Alemanha, Marcelo Goulart Lehninger é filho da pianista Sônia Goulart e do violinista Erich Lehninger.

 

Sobre o(a) solista

Erich Lehninger, violino
Nasceu na Alemanha, onde iniciou seus estudos de violino aos cinco anos de idade. Com onze anos deu o seu primeiro recital, tornando-se aluno de Helmut Zernick, em Colônia. Desde então iniciou ampla atividade como recitalista. Em 1963, integrou a classe de Max Rostal na Escola Superior de Música de Colônia. Ainda como estudante apresentou-se como solista com orquestras em várias cidades da Alemanha, gravando uma série de programas de música contemporânea para a rádio de Colônia. Na mesma época foi spalla da Orquestra de Câmara Renana, na qual atuou como solista em muitos países da Europa Ocidental. Em 1969, diplomou-se pela Escola Superior de Música de Colônia, realizando, no ano seguinte, a primeira audição sul-americana do concerto de Alban Berg como solista da Orquestra Sinfônica Brasileira, no Rio de Janeiro, apresentando-se ainda como solista e recitalista em todo o Brasil. De 1971 até 1974, foi spalla da Nordwestdeutsche Philharmonie, quando decidiu radicar-se definitivamente no Brasil. Em 1975, fundou com Gilberto Tinetti e Watson Clis o Trio Brasileiro, que logo se confirmou como um dos grupos camerísticos mais importantes do país. Lehninger mantém uma intensa agenda internacional como solista, recitalista e camerista. Recentemente, percorreu a República Popular da China numa grande tournée, sempre incluindo música brasileira em suas apresentações. Erich Lehninger é um dos virtuoses de maior destaque no atual panorama musical brasileiro.

 

Ficha Técnica

1º Violino

Diego Adinolfi Vieira

Marina Vilaça Pinho Caputo

Felipe Bueno Rodrigues Baldo

Guilherme Prado Perez

Daniel Ribeiro Rodrigues

Jonathas Barbosa Fernandes

Jonatas Ariel dos Santos

Gabriel Silva Canute

Vinicius de Lucas Abad

Arthur Lopes da Silva Brito

Guilherme Calebe Soares Martins

Lucas Henrique Bernardo Gonçalves

Vinicius Libório Santos

Guilherme Peres Silva Oliveira

Davi Souza da Costa

Paulo Rafael Rinco Lino

 

2º Violino

Lucas Henrique Alvares Andrade

David Saturnino França

Gabriel Almeida Oliveira

Guilherme Macedo Matos

Gustavo Peres Silva Oliveira

Verônica Lopes de Silva Batista Joaquim

Patrícia de Nazaré Araújo Teixeira

Alvaro Córdova Luna

Elvio Phellipe Pereira Iscuissati

Pedro Augusto Santos Barros

Matheus Calório de Magalhães

Wellington Henrique Salustiano Bernardo

Cauê Régio da Silva

Camila Zanetti

 

Viola

Guilherme Aparecido Santana

Guilherme Marques Caldas

Brenner Rozales de Araujo Rodrigues

Isabella Carvalho Marques

Renan Carlos de Souza Silva

Florence da Silva Suana

Leticia Camargo de Lima

Victória Liz Ribas Macedo

Weslen Henrique da Silva Vasconcelos

Christian Gabriel dos Santos

Washington Neres Couto

Davidson de Brito Nascimento

 

Violoncelo

Alan Roberto Sanchez Choque

Áurea Diovana Carlos dos Santos

Tayná Sabrina Santos da Silva

Gabriel Rodrigues Silva

Giuliano Dal Medico

Matheus Silva de Jesus

Rafael Alves Batista

Bruno William dos Santos

Juan Rogers Soares Rodrigues

 

Contrabaixo

Saulo Roberto da Silva Martins

Antonio Carlos Domiciano Júnior

Fernanda Pavanelli Garcia

Caique Andre Carrial da Silva

Tony Marciel Magalhães

Marcelo Henrique Nunes Rodrigues

Isac Vinícius de Oliveira Lima

 

 

Flauta

Jean Arthur Medeiros da Silva

Lucas Andrade Lacerda Diniz

Luciana Campanha Pozatto

 

Oboé

Dereckson das Graças Feliciano Gomes

Geiziane Oliveira de Souto

Kaio Cesar da Silva Santos (corne-inglês)

 

Clarinete

Bruno Da Silva Ghirardi

Thiago Sandoval de Souza

Rafael Claudio da Silva Souza

 

Fagote

Leonardo Mantovani Albergoni

Isaac Franklim de Lima

Marcos Weslley da Silva Moura

 

Trompa

Moisés Henrique da Silva Alves

Matheus da Silva Barciela Costa

Guilherme Merique Soares

Jeasil da Silva Santos

 

Trompete

Lucas de Oliveira Espíndola

Erick Venditte Dos Santos

Kalebe Requena

 

Trombone 

Lucas Cavalcante Nascimento

Gabriel Trettel da Costa dos Santos

 

Trombone Baixo

Luis Victor de Oliveira

 

Tuba

Fabio Martins Borges

 

Percussão

Gabriel dos Santos Moraes

Data: 10/11/2018

Horário: 19:00

Local: Teatro Municipal de São José dos Campos

Shopping Centro – R. Rubião Júnior, 84 – Centro, São José dos Campos – SP, 12210-180

Entrada: Franca